/br/ - Hue

Tropical


New Reply
Name
X
Email
Message
Files Max 4 files100MB total
Password
Flag
[New Reply]


Política é no >>>/pla/


fc95da655c6d6e0deffd5bd0116e3a1362e7993b81f9ea0fb668022ae9cf8c2c.jpeg (u)
(16.4KB, 220x221) ImgOps
e0b2673bd937b2d6a1a7fe8f476dbd74d3f91ad2d5dcdc8e56042474a4e43fbb.jpeg (u)
[Hide] (29.1KB, 435x272) ImgOps
01c9923beddd68cae7f9df5b317cf958e6fb3d319644a5ef55bd9a8990753505.jpeg (u)
[Hide] (87KB, 764x401) ImgOps
Por que a maioria das capitais brasileiras são em terrenos íngremes, com ruas curvas? Até o século 18, os portugueses viam suas colônias como latifúndios, voltada a vida rural, priorizando o comércio e proibindo atividades culturais, como gráficas ou educacionais, como universidades.

Com a instituição das capitanias hereditárias, os portugueses concentraram-se em fundar cidades em baías e penínsulas que ofereciam ampla vantagem aos indígenas. Os municípios baseavam-se no plano urbano de Lisboa, Porto e Vila Nova - locais em terrenos íngremes, com traçados medievais, influenciadas pela característica moura árabe. Enquanto isso, a legislação espanhola ditava que as cidades coloniais deveriam ter um formato xadrez, com rígidas especificações da localização das áreas comerciais e residenciais. Além de basearem-se na extração do ouro, as cidades espanholas eram também centros culturais e universitários, para impedir que suas economias fossem dominadas por apenas uma indústria. Em 1535 os espanhóis publicaram 252 livros na América Latina, com gráficas em Buenos Aires, Cidade do México e Lima, formando 7.850 bacharéis e 473 doutores no século 18. Enquanto isso, não havia universidades no Brasil até 1822 - todos interessados deveriam ir até Coimbra, em Portugal. Gráficas, era proibidas até 1745. Além disso, os espanhóis entraram em contato com civilizações indígenas densamente urbanizadas como o Império Inca e a Confederação Asteca. As cidades espanholas eram construídas em cima de cidades indígenas devastadas, como Cuzco e Tenochtitlán, para evitar a resistência dos nativos.

Ao longo dos séculos no Brasil, o crescimento exponencial da população explicitou a falta de infraestrutura do país, que perto do século 20 ainda dispunha de uma malha urbana colonial. O país era incapaz de comportar tecnologias como eletricidade, saneamento e carros. Em obras de urbanização aceleradas, Recife Rio de Janeiro e São Paulo destruíram edificações com mais de séculos de idade. A destruição de velhos bairros e criação de novos bairros também intensificou os processos de segregação societária e racial.
lol.gif (u)
[Hide] (1.8MB, 250x250) ImgOps
fodace
Replies: >>55065
Diamantina_vista_do_Cruzeiro.jpg (u)
[Hide] (2.5MB, 2896x1944) ImgOps
nem li, cidades planas são chatas e feias.
Replies: >>55065
muito texto, muita bosta
Replies: >>55065
>>55004
>>55015
>>55021
Deveriam ler. Nem é tanta coisa, faz aí o esforço, mas escancara a incompetência portuguesa comparada ao espanhóis nessa coisa de colonizar, assunto muito mais que interessante pra todo mundo que está nessa borda. Não que eles tios portugas tivessem feito muita coisa.
Replies: >>55087
Não existe nenhuma cidade em Portugal chamada apenas "Vila Nova".
Replies: >>55071
>>55070
>ele responde não-ironicamente ao ciromacaco
Triste! Muitos casos assim!
>>55065
>nessa coisa de colonizar
portugal nunca teve colônias
se você nem sabe disse, por que deveria ler essa bosta?
[New Reply]
Connecting...
Show Post Actions

Actions:

Captcha:

Instructions
NotíciasRegrasFAQLegal/DMCADoar

Todas as marcas registadas, direitos de autor, comentários e ficheiros neste site são propriedade e responsabilidade dos seus respectivos autores e proprietários. Só um louco levaria o que aqui é escrito a sério.