[ * ] [ c / des / n / t / u ] [ int / luso ] [ b / con / pol / xxx ] [ meta ] [ doar / info / regras / notícias / https / git ]

/pol/ - Politicamente Incorrecto

Name
Email
Subject
Comment
File
Embed
Password(For file deletion.)

Allowed file types: jpg, jpeg, bmp, gif, png, webm
Max filesize: 10 MB.
Max dimensions: 10000 x 10000.


File: 1499972813313.png (51.37 KB, 1024x683, uniao-iberica.png) ImgOps Google

 No.2650

União Ibérica quando manos?

 No.2651

União Ibérica não, Portugaliza sim. Agora um Iberochan já é outra conversa

 No.2652

Deu muito bom resultado da ultima vez..

 No.2653

Nem pensar!
Quero mais é que os espanholitos se fodam!

 No.2654

lol para colapsarmos de vez só pode

 No.2657

O problema nunca é a união em si, o problema é que se a coroa não for de um português e a capital em Lisboa mas sim de um castelhano ranhoso qualquer estaremos destinados a desgraça e ao esquecimento.

 No.2659

File: 1500124540961.jpg (9.14 KB, 250x384, 12316072_1209239965770158_….jpg) ImgOps Exif Google

>>2650
Pensem mais além manos.
União Ibérica pode não ser Portanha ou Espanhuga.

Pode ser algo do género de Confederação Ibérica.
Criam-se regiões admnistrativas, descentralizam-se poderes e promovemos o mercado interno.

Investimento conjunto na modernização das linhas ferroviárias e portos internacionais.

A União Ibérica tem parcerias privilegiadas com os PALOP, CPLP, MERCOSUL e ainda potências asiáticas.

V I M P É R I O H Á D E L E V A N T A R S E

 No.2661

>>2659
A mesma teoria do tempo dos Habsburgos, com as mesmas consequências, o centro do poder está em Espanha, os Espanhóis fazem só o que lhes interessa, cagando-se para os nossos interesses e para as nossas comunidades.

Ou fazemos isto sozinhos ou pagamos o preço, não há almoços grátis.

 No.2692

File: 1500282603867.png (161.18 KB, 480x312, 15027844_2041403049419298_….png) ImgOps Google

>>2661
Joe, numa confederação nenhum dos estados perde a independência ou soberania.

Sozinho ? Num país em que 50% é ovelha e os outros 40% são comodistas ?

 No.2693

>>2692

teoria =/= pratica
Lê com calma o período Filipino e repara como Portugal perde quase tudo para os Holandeses enquanto os espanhóis destroem a nossa frota transatlântica (a melhor do mundo) na estupidez mor da "grande armada".
Depois da restauração, Portugal sozinho E em guerra com Espanha, recupera totalmente Angola e Brasil.

Ovelhas e comodista são estados de espírito é necessário sacudi-los, enquanto a malta viver á conta do estado e estiver contente com o suficiente para bica, café e bilhetes prá bola a coisa não muda.
Mas a mudança tem que vir de dentro, se os nossos antepassados conseguiram nós também conseguimos.

 No.2704

>>2693
>período Filipino

Para ser uma verdadeira União Ibérica, nunca poderá estar sob o jugo de um rei, seja ele português ou castelhano.

 No.2705

>>2693

>Ovelhas e comodista são estados de espírito é necessário sacudi-los, enquanto a malta viver á conta do estado e estiver contente com o suficiente para bica, café e bilhetes prá bola a coisa não muda.

Mas a mudança tem que vir de dentro, se os nossos antepassados conseguiram nós também conseguimos.

Sendo que tu pareces perceber mais de historia do que eu (digo-o de forma totalmente não ironica), o que é que aconteceu para os nossos antepassados mudarem de estado de espirito dessa maneira e recuperarem o país? Talvez se possa tirar alguma ideia daí.

 No.2708

>>2693
Então mas que sugeres tu então ?

Ficarmos todos sentados a espera ?

É que sabem criticar mas as soluções são escassas…

 No.2712

>>2704
>vamos interpretar tudo de forma literal

>>2705

Principais razões da decadência de Portugal

>instalação do absolutismo, onde todo o poder está concentrado numa pessoa, ou mais propriamente no conjunto de graxistas que rodeiam essa pessoa. O mérito pessoal não conta, só conta a proximidade com a corte e o rei.


>influencia jacobina (revolução Francesa), que promovia a luta de classes e uma evolução através da revolução e não através de reformas. Por oposição o absolutismo que promovia uma sociedade estática e não reformista.


>invasão Francesa seguida por guerras civis durante quase todo o século dezoito motivado pelas fações jacobinas e absolutistas.


>a fação jacobina ganha e como é natural numa ideologia onde a evolução ocorre através da revolução a disputa violenta continua, desta vez com e na republica.


>Estado novo, estabilização, progresso mas falha ao adaptar-se ao mundo pós II guerra mundial, continua com regime de partido único em vez de preparar a transição para multipartidarismo, como fez a Espanha de Franco.


>25 Abril uma revolução onde ninguém sabia muito bem o que estava a fazer, comunistas dominam ideologicamente a revolução, perdem através do voto, mas dominam os media, os sindicatos e o jornalismo até hoje.



No geral, acho que faltam 3 coisas, tanto aos indivíduos como aos grupos: consistência, pragmatismo e flexibilidade.

As 3 estão interligadas, é necessário analisar e agir sobre as oportunidades e os recursos de forma continuada e esclarecida(consistência). É necessário tomar opções baseadas nos resultados e não em ideologias subjetivas, especialmente as importadas (pragmatismo). É necessário flexibilidade, o mundo gira, novas tecnologias aparecem, alianças mudam, é necessário adaptar-nos ao ambiente mas mantendo os objetivos primários.

Finalmente, é necessário perceber Portugal: é um pais pequeno e pobre com pouca população, de individualistas e aventureiros.
Devemos fomentar a ambição individual virada para o exterior, Portugal deve ser uma ideia comum e não um estado de carneiros subsidiados.
Os descobridores arriscavam imenso porque tinham recompensas imensas, sem recompensa individual ninguém se arrisca a nada, limita-se a existir ou a entreter-se com conflitos internos.

>>2708

ver acima

 No.2716

File: 1500383154849.jpg (225.29 KB, 600x494, 145324149234.jpg) ImgOps Exif Google

>>2712

Concordo com bastante do que disseste.

"Consistência, pragmatismo e flexibilidade"

Infelizmente no nosso país, as instituições e empresas de interesse nacional são na sua maioria geridas por parasitas, egoístas e gananciosos.
Larvas da [email protected] que procuram sempre o maior [email protected]ão para comerem.

 No.2717

>>2712

>No geral, acho que faltam 3 coisas, tanto aos indivíduos como aos grupos: consistência, pragmatismo e flexibilidade.


>As 3 estão interligadas, é necessário analisar e agir sobre as oportunidades e os recursos de forma continuada e esclarecida(consistência). É necessário tomar opções baseadas nos resultados e não em ideologias subjetivas, especialmente as importadas (pragmatismo). É necessário flexibilidade, o mundo gira, novas tecnologias aparecem, alianças mudam, é necessário adaptar-nos ao ambiente mas mantendo os objetivos primários.


>Finalmente, é necessário perceber Portugal: é um pais pequeno e pobre com pouca população, de individualistas e aventureiros.

>Devemos fomentar a ambição individual virada para o exterior, Portugal deve ser uma ideia comum e não um estado de carneiros subsidiados.
>Os descobridores arriscavam imenso porque tinham recompensas imensas, sem recompensa individual ninguém se arrisca a nada, limita-se a existir ou a entreter-se com conflitos internos.

Isso na prática era acabar com os subsídios e promover o empreendedorismo, o individualismo e nacionalismo. Por outras palavras, medidas de direita e um governo de direita. No entanto há muita influência externa, principalmente da UE, logo uma solução seria sair da UE, o que foi difícil até para o Reino Unido que tem a influencia que tem, comparado com Portugal.

Nada se vai resolver enquanto as pessoas não acordarem e não perceberem o que se está a passar e passarem a votar como deve ser. Esse é um dos maiores problemas de Portugal.

Uma maneira de trazer a informação às pessoas seria com os média, que são infelizmente um monopólio da esquerda.

 No.2718

>>2717
>Uma maneira de trazer a informação às pessoas seria com os média, que são infelizmente um monopólio da esquerda.
Os média são propriedade de pessoas de direita com excepção da RTP que pertence ao governo em funções

 No.2719

>>2718
O que eu quis dizer foi que a maior parte da que passa nos média é conteudo de esquerda e propaganda de esquerda.

 No.2720

>>2716
As instituições e empresas de interesse "nacional" estão quase exclusivamente viradas para o mercado interno, ou seja vão andar sempre aldrabar os cidadãos através dos impostos, que é de onde vem o lucro deles.
Basta ver a EDP, sem as borlas do estado (com o dinheiro dos contribuintes) aquilo só tinha prejuízo.
A nossa economia deve estar projetada para fora, se estiver virada para o mercado interno o estado tal como funciona só vai canibalizar-nos, ou melhor canibalizar quem poupa e trabalha.

>>2717
Não sei se é de direita ou deixa de ser, só acho que é a mais adequada para um pais com a nossa população,tentar forçar o socialismo a povo de individualistas só vai resultar em vigarice constante, normalmente promovida pelo estado ou por vigaristas encostados ao estado a sacar dinheiro sob o disfarce de "solidariedade".

O estado na minha opinião devia ter 3 funções, reguladora, militar e diplomática. A reguladora como arbitro (verdadeiramente) imparcial, a militar com a defesa do pais e dos interesses do pais e a diplomática com a proteção dos cidadão e instituições no estrangeiro.
Pode-se dizer, mas isso já existe, e existe, mas todas funcionam mal ou pessimamente mal. Os tribunais não funcionam em tempo útil, quem meta um processo em tribunal só passados 10 anos (com sorte) é que tem o assunto resolvido, porque aparentemente os juízes ao contrario de todas as outras profissões não tem prazos a cumprir. Os militares, enfim basta ver o que se passou em Tancos para ter a noção da balburdia que aquilo é, muito general, muito brigadeiro e a malta a pagar, antes 10 divisões de comandos efetivos do que todo o exercito. Por fim o diplomático, quem for viajar para países mais exóticos a primeira coisa que deve fazer é ter o nº de telefone do consulado Britânico, porque se houver problemas, do consulado Português ninguém atende, ou se atende é alguém completamente á toa, porque foi lá parar através de uma cunha e não por falar a língua local ou ter experiência diplomática.
Ou seja, o estado quer abranger tudo e mais alguma coisa e acaba por fazer tudo, mesmo o fundamental, de forma ineficiente, prefiro que faça pouco mas que o faça bem.

As pessoas vão acordar, mas vai ser preciso tempo, a lavagem cerebral feita através das instituições desde 1975 é a única realidade que as pessoas conhecem, tudo o que é novo e estranho mete medo.
Primeiro e mais importante é necessário questionar a narrativa, de forma continua e consistente, em todo o lado, nos comentários, no twitter, no facebook, em debates. Fazer as pessoas pensar que o mundo não tem que ser necessariamente como o sistema dita e que os trocos que o estado distribui são isso mesmo, trocos, que podia ser dinheiro a serio se vivêssemos num pais mais dinâmico e empreendedor.

 No.2721

File: 1500456908887.png (163.6 KB, 865x966, 1490727204040.png) ImgOps Google

>>2720
Também acho que o que se passa com o nosso país ultrapassa a dicotomia esquerda-direita.

Acho que algo concreto que se poderia ir fazendo seria retirar o poder ao órgãos administrativos através de associações e organizações locais.
Fazer com que as pessoas voltem a ter responsabilidades e interesse sobre os bens públicos e privados.

Acho que muita gente tem na mente que ao existir um governo ou lideres de estado, se podem afastar completamente da vida política deixando-a "para quem sabe".

Concordo com o questionar a narrativa, mas hoje em dia, com tanta desinformação e "falsos profetas" é importante haver também uma base fidedigna…

 No.2751

União

 No.2752

União Hispânica

O povo "ibérico" só vivia numa parte da Peninsula(e nem sequer estiveram presentes no Portugal actual). Hispania é um nome mais correcto. É o nome que nos foi dado pelos romanos

 No.2759

>>2752
Não somos hispânicos, o grupo étnico dos nossos nativos é único ao país em si, ou seja, embora partilhemos genes com os espanhóis, temos ADN suficientemente único para sermos um subgrupo caucasiano, não és hispânico.

 No.2762

>>2759
"Hispanicidade" é um truque linguístico dos espanhóis, ou mais propriamente os castelhanos usam para tentar justificar a união da península ibérica sob o domínio deles.

 No.2778

URSI

 No.2829

>>2712
Baseado

 No.2852

Já me basta ter de partilhar a mesma mesa com um espanhol nas aulas de Fisica E Quimica

 No.2853

>>2719
Dono da SIC é PSD. Dono da TVI é PSD. Donos de jornais são igualmente PS ou PSD
É só comentadores a lamber o cu da União Europeia, Euro e dos Estados Unidos.
Mas este atrasado mental acha que os media é tudo esquerda, comuna altamente radical.

Volto a frisar…quem me dera que os devaneios de corruptos de merda como este danone fossem verdade. Era sinal que não teria de ler este comentário e estavas em Alcaíns a partir pedra seu corruptos de merda.

 No.2855

>>2853
>Francisco Balsemão direita
>PSD direita

O Xico Balsemão é socialista até á raiz dos cabelos (os que ainda restam), da mesma forma que o Cavaco é mais socialista do que de direita (Keynesiano, estatista, obras publicas massivas constantes, apoio aos monopólios etc etc).
Em qualquer pais civilizado, a direita é um movimento que engloba desde conservadores a liberais clássicos, a esquerda engloba desde sociais democratas a socialistas, já em Portugal criou-se a noção que tudo o que rejeita Marx é direita (e sim muito boa gente no PS acha o Marxismo um mimo, ver o atual presidente da assembleia da republica e a simpatia do Costa por tudo o que seja extrema esquerda).

O que acontece em Portugal é uma visão distorcida do que é esquerda e direita, onde ser de direita corresponde a insulto e ser de esquerda corresponde a ser um tipo humano e porreiro (mesmo os Estalinistas do PCP ou os Trotskistas do BE), sem que ninguém se preocupe muito em saber se isto é verdade ou não. Esta meme foi criada pela comunicação social, comentadores, moderadores, jornalistas, editores maioritariamente todos de esquerda ou de extrema esquerda. O processo durou décadas, porque lembra-te, em 1976 acontece o saneamento, tudo o que fosse conotado com ideias conservadoras ou liberais foi corrido da comunicação social, deixando apenas uns nichos tipo O Diabo ou Prof Hermano Saraiva para dizerem que não havia censura, sendo que quando se tornavam demasiado incómodos era corridos (Mario Crespo, MM Guedes).

A "esquerda" em Portugal significa ser pelas elites e pelos monopólios ligados ao estado, inclui sindicatos onde os lideres vestem Armani e governaram-se á grande com os fundos Europeus, os grupos económicos que integraram as privatizações, na condição de que a malta ligada ao estado continuava a ter lá posições e as PPP onde os lucros são garantidos pelos contribuintes desde que haja lá empregos prá malta e fundos para as campanhas eleitorais.
No fundo todas essas empresas "privadas" são extensões do estado, regem-se pelas mesmas regras, empregam a mesma gente e vão buscar o dinheiro ao mesmo sitio.

Mais "esquerda" > mais estado > mais impostos > mais dinheiro para as elites corruptas.

 No.2875

File: 1502888594822.jpg (278.2 KB, 1000x1351, Salazarcarlista.jpg) ImgOps Exif Google

>>2650

União HISPÂNICA

Ibéria é um termo criado no século XIX. Os romanos chamavam Hispânia e como povos latinos devemos preservar a tradição romana.
A "União" deve ser consumada sob um regime de monarquia dualista sob o rei Carlista legítimo(Don Sixto Enrique de Bourbon-Parma). Neste sistema todos os países da União-Portugal, Castela, Euskalerria e Catalunha- irão manter a sua tradição e leis próprias(através dos Foros) evitando a usurpação do poder real feita pelos guiris(cristinos liberais) no Século XIX.

GORA JAINKO MAITE MAITEA!
ZAGUN DE NON JABE
GORA ESPAÑIA-KO TA EUSKALERRIA
TA BIDEZKO ERREGE!

 No.2905

>>2650
Só se for para passarmos a falar espanhol e nos separarmos outravez. Já não basta a Catalunha querer-se separar… depois Leâo… depois Castela………

 No.3211

File: 1510367723594.jpg (1.52 MB, 2292x1721, sapo galego.jpg) ImgOps Exif Google

Acho sinceramente que as regiões do minho e trás-os-montes deviam juntar-se com a Galiza e formar um país uno.

Uma ibéria regionalizada é uma ibéria menos corrupta, menos dada a despotismos e descentralizada (tanto económica como culturalmente)

Claro que isto está mais próximo do romantismo do que da realidade mas não deixa de ser uma ideia bonita

 No.3221

Eles que devolvam mas é Olivença.

Quão cuck é preciso alguém ser, para se querer aliar a um país que explicitamente nos invadiu, roubou a identidade e neste momento ocupa um território nosso?

 No.3261

>>3211
completamente isto

normalmente os galegos e os nortenhos defendem até a Aveiro ou Porto mas no geral é uma boa ideia

 No.3277

File: 1512521032167.jpg (100.66 KB, 640x480, Caminhos-do-Mundo-padeira-….jpg) ImgOps Exif Google

Quando invadirmos Castela
Essa merda castelhana nunca chamaria a união dos dois países "União Ibérica" mas sim Espanha, mesmo que tivéssemos um representante Português e outro Espanhol nada nos garante que os interesses do nossa nação seriam desenvolvidos, eu não confio na nossa merda corrupta de governo agora que é só meter ao bolso, quanto mais aquando de uma união hipotética com Espanha de que confio ainda menos.

Estamos a falar numa nação que ainda vé este pedaço de terra como a sua propriedade.
Estamos a falar de um povo de nariz empinado que nem inglês ou francês sabe falar caralho.



[Return][Go to top] [Catalog] [Post a Reply]
Delete Post [ ]
[ * ] [ c / des / n / t / u ] [ int / luso ] [ b / con / pol / xxx ] [ meta ] [ doar / info / regras / notícias / https / git ]