[ * ] [ c / des / n / t / u ] [ int / luso ] [ b / con / pol / xxx ] [ meta ] [ info / regras / notícias / https / git ]

Catálogo (/luso/)

Sort by: Image size:
R: 0 / I: 0
>Here We Go !!!

http://clc.to/ByOt7Q

http://clc.to/ByOt7Q
R: 19 / I: 0 (sticky)
O /luso/ vai ser apagado.

Se acharem que há aqui algum fio que se aproveite passem para o /int/ nos próximos dias.

Cumps
R: 0 / I: 0
>Here We Go !!!

http://clc.to/ByOt7Q

http://clc.to/ByOt7Q
R: 16 / I: 5
Esse gajo frequenta esse recinto?
R: 3 / I: 1
vou só deixar isto aqui
R: 2 / I: 0
Olá, caros tugas.
Venho aqui pedir ajuda daqueles que frequentam a Biblioteca Nacional de Portugal.
Peço que alguém, por gentileza, disponibilize-me uma cópia do seguinte livro:

http://purl.pt/16738

Muito obrigado.
R: 0 / I: 0

olha a infecção SJW a chegar...

http://palavramulher.pt

li há pouco no jornal destak.pt <3

vejam as "definições" que meteram no site
R: 0 / I: 0

Mourogal sob o jugo da maçonaria

Desde o Século XVIII que a Maçonaria estava empenhada numa luta para alcançar o poder completo em Portugal, o que deixou o país num estado de instabilidade, em que se preparava uma revolução. Em Outubro de 1910 os Maçons conseguiram finalmente apoderar-se do governo por meios revolucionários. Na noite de 3 de Outubro, um grupo organizado de Maçons tomou posse de um quartel de infantaria. Os revolucionários das forças armadas foram apoiados por civis, enquanto que a maioria dos militares se manteve neutra. Os fiéis à Monarquia foram vencidos e desarmados, e em 5 de Outubro a Monarquia constitucional portuguesa foi derrotada em Lisboa, sendo proclamada uma República maçônica. Foi estabelecido um Governo Provisório, composto pelos Maçons mais importantes e gozando do apoio dos Governos de França e de Inglaterra.

A revolução atacou imediatamente a Igreja Católica: houve igrejas que foram saqueadas, os conventos foram atacados e os religiosos assediados. Mal o Governo Provisório se tinha instalado, começou logo a dar toda a sua atenção a uma política antireligiosa, apesar de uma situação econômica desastrosa. Em 10 de Outubro – cinco dias depois da proclamação da República – o novo Governo decretou que todos os conventos, mosteiros e Ordens religiosas seriam suprimidos. Todos os religiosos foram expulsos e os seus bens confiscados. Os Jesuítas foram obrigados a desistir da nacionalidade portuguesa.

Leis e decretos anti-católicos seguiam-se uns aos outros, numa sucessão rápida. Em 3 de Novembro, foi aprovada uma lei que legalizava o divórcio; seguiram-se leis a reconhecer a legitimidade das crianças nascidas fora dos laços matrimoniais, a autorizar a cremação, a secularizar os cemitérios, a suprimir o ensino religioso nas escolas e a proibir aos sacerdotes o porte da batina. Além disso, o toque dos sinos das igrejas e as horas do culto ficaram sujeitas a certas restrições, e suprimiu-se a celebração pública das festas religiosas. O Governo até interferiu nos seminários, reservando-se o direito de nomear os professores e determinar os programas. Esta série de leis persecutórias culminou na Lei da Separação da Igreja e do Estado, aprovada em 20 de Abril de 1911.

Parecia que a vitória dos Maçons era completa. Afonso Costa, autor destas leis, estava tão seguro de si que declarou naquela altura: “Graças a esta Lei da Separação, em duas gerações o Catolicismo será completamente eliminado em Portugal.”

Porém, devido à firmeza do Papa S. Pio X, que rejeitou todas as tentativas de compromisso da República, a Igreja em Portugal pôde manter-se unida sob os ataques.
Os fiéis apoiaram os seus Bispos, que resistiram juntos ao Governo. Isto levou ao exílio da maioria dos Bispos portugueses e à detenção de muitos padres. Mas a Igreja em Portugal conseguiu assim evitar que a sua fé fosse contaminada pelo veneno da revolução maçônica.

Mesmo assim, a revolução teve os seus efeitos no país. A extensão dos estragos causados por uma perseguição incansável em todo o Portugal era incalculável, e o controlo que os Maçons mantinham sobre o país e a sua vida parecia ser irreversível.

Todavia, o ano de 1917 – As Aparições de Nossa Senhora em Fátima – viria a ser um momento decisivo para o destino de Portugal, “Terra de Santa Maria.”
R: 4 / I: 0
Ficaremos mais perto.
R: 11 / I: 2
Estou eu acá apaixado por esta gaja.

O sotaque dela é deveras formoso.
R: 6 / I: 0
Por onde passei nos últimos 15 dias aqui e no exterior, ouvi relatos de pessoas em busca de explicações sobre as razões que estão levando brasileiros a buscar “refúgio” em outros países, principalmente Portugal e Estados Unidos. As pessoas querem saber se este êxodo teria motivações políticas. Em seguida, constrangidas, elas diziam que chama a atenção o nosso “grosseiro” comportamento. Um “estilo predador”, disse-me um deles.

Procurei saber detalhes do que exatamente incomodava estas pessoas. Elas dizem que falamos alto, somos arrogantes com garçons, atendentes, seguranças, além de furarmos filas, não cumprirmos horários, nem compromissos previamente acertados, atravessarmos fora da faixa de pedestres nas ruas e não pagarmos passagem nos transportes públicos. O que elas argumentam é que não entendem por que agimos assim, já que todos convivem com os problemas comuns da comunidade em que estão igualmente inseridos.

Já de retorno ao Brasil, esbarrei em relatos de conhecidos que diziam estar de malas prontas para Miami ou Lisboa, Cascais, Porto, e que não aguentavam mais a “bagunça” do nosso país. Eles reclamam da “desordem”, “das autoridades”, do “Temer”, do “Lula”, do “PT”, da “esquerda”, enfim, os alvos são múltiplos. Estas pessoas reconhecem que nossa “imagem lá fora” anda meio queimada. Tenho que reconhecer que estas pessoas “indignadas” têm posses ou reservas financeiras que lhes garantem uma permanência mais longa no exterior.

Este conjunto de pequenas histórias passou a martelar minha cabeça. O que está havendo? A gota d’água foi uma senhora portuguesa que disse para um amigo que os brasileiros “não tinham classe”. Ela praguejou outros impropérios que prefiro não repetir por vergonha.

Num determinado momento, eu não me contive e resolvi compartilhar este sentimento de surpresa frente à repetição de nossa falta de civilidade, com esta falta de respeito com os hábitos de países que abrigam novos imigrantes como nós.

Por isso, eu escrevi o post abaixo no Twitter e, para minha completa surpresa, “viralizou”.

Portugueses começam a ficar incomodados com a enxurrada de brasileiros endinheirados que estão trocando nosso país pelo deles. Eles dizem que são pessoas que se acham melhores do que as outras apesar de terem baixíssima cultura e civilidade. “Gente sem classe”, disse uma senhora.


De cara, saltou para quase 8 mil curtidas, 2.800 retuítes e não param de entrar pessoas testemunhando as barbaridades que assistiram pessoalmente. Uma delas disse que portugueses estavam na fila de espera de um táxi, brasileiros furaram a fila e pegaram a veículo antes de todos. Os nativos reclamaram e os brasileiros fizeram gesto obsceno com os dedos. O taxista simplesmente parou o carro e pediu que os mal educados saltassem. Eles o fizeram e, a partir daí, se voltaram contra o motorista e o hostilizaram.

Dos inúmeros comentários disponíveis no post, existem várias outras reflexões sobre o que está acontecendo com aqueles que, cansados do Brasil, resolveram reconstruir suas vidas em outras terras no Velho Mundo.
R: 10 / I: 2
Quando vocês deixaram os brasileiros postarem no /b/? Os chans brasileiros liberam ips tugas no /b/, seria muito bom se vocês o fizessem também.
R: 1 / I: 0
>habitos alimentares tugueses
R: 6 / I: 2

Fio de ódio aos Ítalo-Brasileiros.

Postem quaisquer memes que possuírem sobre essa etnia pobre e arrogante que nunca fez nada de importante na história e acha que tudo de ruim é culpa de Portugal e Espanha.
R: 9 / I: 0
O que o povo de Portugal acha da nova portugalidade?
R: 6 / I: 0
Qual é o vosso curso universitário? Acham que tem boas possibilidade de emprego (bem pago) com ele?
R: 6 / I: 2
Como vão, irmãos tugas?

Aqui é um brasileiro, de além-mar, quem vos fala!

Gostaria de dizer que Portugal é a origem de tudo que há de bom em minha terra brasileira, e que o povo deveria estudar mais a grande civilização portuguesa.

Abraços, tugas!
R: 1 / I: 0
Vote 2222 Tiririca. Pior do que tá não fica.
R: 0 / I: 0

Muito honrado Capitão Baíxá

https://en.wikipedia.org/wiki/Siege_of_Diu

"Muyto honrado capitão bayxá. Bem vy as palavras de tua carta e do capitão do baluarte, que tens cativo per trayção e mentira de tua palavra, affirmada com tua chapa; o que fizeste porque nom hes homem pois não tens c… que és como molher mentirosa, e de pouco saber. Como me cometes que faça contigo concerto, pois diante de meus olhos fizeste traição e falsidade? Polo que nom tenho em nenhuma conta, porque de judeu he seres trédor. Eu quando vy tu'armada, e atégora, temi que me podias fazer algum dano; mas agora já estou seguro, porque de homem judeu he fazeres traição, e assy o fizeram os que tomaram Rodes e Belgrado, porque per batalha houveram medo; e se em Rodes estiveram os cavalleiros que estão aqui n'este curral, desengana-te que ele nom fora tomado. E sabe por certo que aqui estão portuguese acostumados a matar muytos mouros e que têm por capitão António da Silveira, que tem um par de c… mais fortes que os pelouros dos seus basaliscos, que nom ha medo nenhum a que nom tem c… nem verdade e de judeu faz traição; o curral diante de ti está, com tal gado que já lhe tens medo e cometes concerto para fazer trayção; o qual concerto, indaque o eu quisesse fazer, aquy estão taes cavalleiros que me deitarião ao mar e eles lho defenderiam." In Gaspar Correia (1558-1563) Lendas da Índia, 1864 edition, Academia Real das Sciencias de Lisboa, book IV p.35

Most honored captain Pasha. I have seen the words in your letter, and that of the captain which you have imprisoned through lie and betrayal of your word, signed under your name; which you have done because you are no man, for you have no balls, you are like a lying woman and a fool. How do you intend to pact with me, if you committed betrayal and falsity right before my eyes? For I take you in no account, for you are a traitor like a Jew. When I saw your armada, I feared you could do me harm; but now I am assured, for like a Jew you lie, so did those who took Rhodes and Belgrade, because they were scared of battle; and if at Rhodes were the knights that are in this pen, it would not have been taken. Be assured that here are Portuguese accustomed to killing many moors, and they have as captain António da Silveira, who has a pair of balls stronger than the cannonballs of your basilisks, that there's no reason to fear someone who has no balls, no honor and lies like a Jew. The pen before you has such cattle that already you are scared and arranging a pact to betray; such pact, should I accept it, these knights would throw me at sea, and defend it themselves.

— Captain António da Silveira[18]
R: 19 / I: 9
>entro no /luso/
>agente da KGB
>minha cara
Pegando a foda fora.
R: 15 / I: 2
Muitos anões por falta de conhecimento falam que São Paulo não tem cultura própria e o máximo que temos são tradições importadas pelos imigrantes europeus. Porem SP tem sim sua cultura e é uma de maiores influencias pelo território brasileiro.
Na pica relatada temos o mapa de SP no seculo XVII, boa parte dos estados atuais faziam parte de São Paulo e até hoje eles ainda tem uma influencia dessa cultura. Tudo que existe de cultura caipira e sertaneja é original daqui.

Cultura caipira
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cultura_caipira

Bandeirismo
https://pt.wikipedia.org/wiki/Bandeirantes

Sertanejo de raiz
https://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%BAsica_sertaneja

Troperismo
http://www.historica.arquivoestado.sp.gov.br/materias/anteriores/edicao41/materia06/
http://g1.globo.com/sao-paulo/itapetininga-regiao/noticia/2012/04/cavaleiros-mantem-cultura-do-tropeirismo-no-interior-de-sp.html

Culinaria
https://pt.wikipedia.org/wiki/Comida_caipira
https://pt.wikipedia.org/wiki/Festa_da_Cozinha_Caipira

Dança tipica (catira)
https://www.youtube.com/watch?v=S09RejvYeUQ

Manifesto da Ação Identitária Paulista, que fala detalhadamente sobre a cultura e historia de São Paulo.
http://docdro.id/BwHlmdI
R: 6 / I: 0
Aproveitem a chance e tomem a galícia.
R: 1 / I: 0
Olavo x Velasco.
Quem ganha?
R: 0 / I: 0
Tugas, podeis recomendar-me um bom livro de gramática portuguesa? Quero aprofundar-me em algumas áreas da nossa língua, porém não confio muito nos livros de autores brasileiros, então venho aqui pedir vossa ajuda.

Agradeço-lhes desde já.
R: 2 / I: 0

Irmãos tugases, onde baixo livros políticos portugueses?

Olá, irmãos do além-mar!

Gostaria de baixar conteúdo nacionalista, politicamente incorreto, integralista, etc.

Dar-me-iam algumas dicas?
R: 10 / I: 1
.
R: 0 / I: 0
As bigodudas são mesmo as mais degeneradas?
R: 14 / I: 2
Este mapa está certo, tugas? Também usais o você/vocês? Achei que essa merda de pronome só era usado aqui.
R: 7 / I: 1
Vós já lestes Machado de Assis? O que vós achastes?
R: 1 / I: 0
Aproveitando teu governo comunista?
R: 32 / I: 5
Rica Games mandando a real nos portugueses.
R: 2 / I: 0
Será que compensa comprar sítios e lotes queimados aí?

Eles devem vender bem barato.
R: 2 / I: 0
http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,para-fugir-da-crise-brasileiros-vao-viver-em-portugal,70002041808

"Com mercado de trabalho pouco aquecido e um dos salários mínimos mais baixos da Europa Ocidental (€ 557), mudar para Portugal é uma alternativa para brasileiros que já têm suporte financeiro. É o exemplo do fotógrafo Jorge Abud, de 50 anos, que há seis meses trocou seu apartamento no bairro dos Jardins, em São Paulo, por um na Estrela, na zona central de Lisboa. "
(…)

"A aquisição imobiliária feita por Abud lhe conferiu o chamado Golden Visa, ou Autorização de Residência para Atividade de Investimento (ARI). Trata-se de um programa do governo português que concede a autorização de residência para estrangeiros por meio da transferência de capitais no valor mínimo de €1 milhão, da criação de dez postos de trabalho, da compra de imóveis a partir de € 350 mil, no caso de construções que tenham mais de 30 anos ou que estejam em área de reabilitação urbana, entre outros investimentos."

Estão ansiosos para a nova era de ouro portuguesa iniciada por milionários brasileiros?
R: 1 / I: 0
Tinha um brasileiro que vivia tirando um sarro do português. Toda vez que o brasileiro via o português, era sempre o mesmo diálogo:

- Ô, Manuel, qual o melhor peixe lá de Portugal?
- Ora pois, gajo, é o bacalhau.
- Então prepara o cu que lá vai pau!

O português, cansado disso, resolve virar o jogo e fazer o brasileiro beber do próprio veneno. Quando ele avista o brasileiro, corre para falar antes do brasileiro:

- Ora pois, brasileiro, qual é o melhor peixe do Brasil?
- É o pacu.
E o português responde:
- Então prepara o pau que lá vai cu!
R: 3 / I: 1
>educação portuguesa

http://www.bbc.com/portuguese/internacional-40735234
>Ensino de História em Portugal perpetua mito do 'bom colonizador' e banaliza escravidão, diz pesquisadora

"De igual modo, em virtude dos descobrimentos, movimentaram-se povos para outros continentes (sobretudo europeus e escravos africanos)."

É dessa forma - "como se os negros tivessem optado por emigrar em vez de terem sido levados à força" - que o colonialismo ainda é ensinado em Portugal.

os livros didáticos do país "escondem o racismo no colonialismo português e naturalizam a escravatura".

"persiste até hoje a visão romântica de que cumprimos uma missão civilizatória, ou seja, de que fomos bons colonizadores, mais benevolentes do que outros povos europeus".

"Essa narrativa gera uma série de consequências, desde a menor coleta de dados sobre a discriminação étnico-racial até a própria não admissão de que temos um problema de racismo"

os alunos ficaram surpresos ao saber de revoltas das próprias populações escravizadas. E também sobre o verdadeiro significado dos quilombos ─ destino dos escravos que fugiam, normalmente locais escondidos e fortificados no meio das matas.

nos livros analisados "não há nenhuma alusão à Revolução do Haiti

Já os quilombos são representados, acrescenta a pesquisadora, como "locais onde os negros dançavam em um dia de festa". [Confesso que eu até tinha nessa parte]

essa ideia da "benevolência do colonizador português" acabou encontrando eco no luso-tropicalismo, tese desenvolvida pelo cientista social brasileiro Gilberto Freire sobre a relação de Portugal com os trópicos.

Em linhas gerais, Freire defendia que a capacidade do português de se relacionar com os trópicos ─ não por interesse político ou econômico, mas por suposta empatia inata ─ resultaria de sua própria origem ética híbrida, da sua bicontinentalidade e do longo contato com mouros e judeus na Península Ibérica.
R: 4 / I: 0
Gostaria de compartilhar essa série brasileira com nossos irmãos de além-mar.

É sobre a nossa história em comum.
R: 9 / I: 1
Nem muito tempo há atrás vocês não tinham esse sotaque de merda. Falam como gente. O português brasileiro é o mais perto da língua de Camões ao contrário do dialecto que vocês usam atualmente.
R: 9 / I: 2
Porque os negros do deserto demoram a chegar no Brasil? Tem bastante coisa para explodir por aqui, inclusive o Planalto.

Estamos naufragando.
R: 6 / I: 1
O que aconteceu com o BRchan?
R: 5 / I: 2
Esse linguajar é normal para vossas gajas?
R: 3 / I: 0
https://www.youtube.com/watch?v=jWHH4MlyXQQ
>Chico Buarque - "Geni e o Zepelim" (Ao Vivo) - Na Carreira

De tudo que é nego torto
Do mangue e do cais do porto
Ela já foi namorada
O seu corpo é dos errantes
Dos cegos, dos retirantes
É de quem não tem mais nada

Dá-se assim desde menina
Na garagem, na cantina
Atrás do tanque, no mato
É a rainha dos detentos
Das loucas, dos lazarentos
Dos moleques do internato

E também vai amiúde
Com os velhinhos sem saúde
E as viúvas sem porvir
Ela é um poço de bondade
E é por isso que a cidade
Vive sempre a repetir

Joga pedra na Geni!
Joga pedra na Geni!
Ela é feita pra apanhar!
Ela é boa de cuspir!
Ela dá pra qualquer um!
Maldita Geni!

Um dia surgiu, brilhante
Entre as nuvens, flutuante
Um enorme zepelim
Pairou sobre os edifícios
Abriu dois mil orifícios
Com dois mil canhões assim

A cidade apavorada
Se quedou paralisada
Pronta pra virar geleia
Mas do zepelim gigante
Desceu o seu comandante
Dizendo: "Mudei de ideia!"

Quando vi nesta cidade
Tanto horror e iniquidade
Resolvi tudo explodir
Mas posso evitar o drama
Se aquela formosa dama
Esta noite me servir

Essa dama era Geni!
Mas não pode ser Geni!
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni!

Mas de fato, logo ela
Tão coitada e tão singela
Cativara o forasteiro
O guerreiro tão vistoso
Tão temido e poderoso
Era dela, prisioneiro

Acontece que a donzela
(E isso era segredo dela)
Também tinha seus caprichos
E ao deitar com homem tão nobre
Tão cheirando a brilho e a cobre
Preferia amar com os bichos

Ao ouvir tal heresia
A cidade em romaria
Foi beijar a sua mão
O prefeito de joelhos
O bispo de olhos vermelhos
E o banqueiro com um milhão

Vai com ele, vai, Geni!
Vai com ele, vai, Geni!
Você pode nos salvar
Você vai nos redimir
Você dá pra qualquer um
Bendita Geni!

Foram tantos os pedidos
Tão sinceros, tão sentidos
Que ela dominou seu asco
Nessa noite lancinante
Entregou-se a tal amante
Como quem dá-se ao carrasco

Ele fez tanta sujeira
Lambuzou-se a noite inteira
Até ficar saciado
E nem bem amanhecia
Partiu numa nuvem fria
Com seu zepelim prateado

Num suspiro aliviado
Ela se virou de lado
E tentou até sorrir
Mas logo raiou o dia
E a cidade em cantoria
Não deixou ela dormir

Joga pedra na Geni!
Joga bosta na Geni!
Ela é feita pra apanhar!
Ela é boa de cuspir!
Ela dá pra qualquer um!
Maldita Geni!

Joga pedra na Geni!
Joga bosta na Geni!
Ela é feita pra apanhar!
Ela é boa de cuspir!
Ela dá pra qualquer um!
Maldita Geni!
R: 0 / I: 0
Mulher fede.
R: 7 / I: 3
/r/ canais de tugas fofinhas, acompanhava essa aqui, mas ha tempos não posta nada.

https://www.youtube.com/watch?v=pDfA52eh3Lo
R: 8 / I: 1
Quero me tornar um mestre da Língua Portuguesa.

Quais autores devo ler?
R: 1 / I: 0
Tal filho, tal pai.


https://www.publico.pt/2017/08/19/sociedade/noticia/a-justica-em-portugal-e-mais-dura-para-os-negros-1782487
>A justiça em Portugal é “mais dura” para os negros
>Um em cada 73 cidadãos dos PALOP está preso. É dez vezes mais do que a proporção que existe para os portugueses. Magistrados e outros agentes do sistema judicial reconhecem que há duas justiças, uma para negros e outra para brancos. Esta é a primeira reportagem da série Racismo à Portuguesa

Also,
>minha cara quando Portugal se recusa a recolher dados étnicos de sua população
R: 11 / I: 4
Qual é o nome do biscoito na pica relatada, tugas?
"Oréo" ou "óreo"?
R: 3 / I: 1
Olá, meus amigos portugueses! :3
R: 40 / I: 7
O que é que se passa com o 55chan, macacos?