[ * ] [ c / des / n / t / u ] [ int / luso ] [ b / con / pol / xxx ] [ meta ] [ doar / info / regras / notícias / https / git ]

/con/ - Consultório

e Conselhos
Name
Email
Subject
Comment
File
Embed
Password(For file deletion.)

Allowed file types: jpg, jpeg, bmp, gif, png, webm
Max filesize: 10 MB.
Max dimensions: 10000 x 10000.


File: 1497042332455.jpg (1.75 KB, 550x458, 6.jpg) ImgOps Exif Google

 No.951

manos preciso de ajuda
após anos a chatearem-se um com o outro por vários meses os meus pais divorciaram-se, desde março que vivem na mesma casa mas separados, já antes quando se chateavam era a mesma merda viviam debaixo do mesmo tecto mas não se falavam, a única diferença é que se divorciaram e cada um depende de si. posto isto gostava de saber o que é que vocês faziam sabendo que a minha mãe não lidou bem com o facto de o meu pai ter pedido divórcio. desde o primeiro dia que falei com ela pelo telemóvel após divórcio que não aguentou contar a história toda sem chorar, depois desse dia parecia que se tinha recomposto, mas recentemente neste mês que começou outra vez a chorar. cheguei hoje a casa e quando a vim ver para cumprimentar apanhei-a a chorar sozinha no quarto de onde dorme, por mais que tente ela não me diz nada mais do que "já não consigo", "não posso mais estar assim". sinto-me inútil e um completo falhado incapaz de mudar esta situação, não consigo falar com ela, ela não consegue mudar e receio que isto não vá acabar bem.
não sei se devia de estar a postar isto aqui, podem-me chamar o que quiserem mas não sei o que fazer.

 No.952

tem calma moço, toda gente tem as suas lutas, provavelmente vais ter de sair com ela, leva-la ao psicologo, ja pensaste em falar com o teu pai ? descobrir as varias razoes pelas quais divorciaram-se, ver se algum deles esta a pensar em sair da casa ? tens de desabafar

 No.953

File: 1497049463930.jpg (10.81 KB, 250x250, iu.jpg) ImgOps Exif Google

>>951
OP, os meus pais também se divorciaram, no meu caso o mais difícil foi o divorcio a bruta antes disso nem sabia que havia algo de errado. Foi difícil ver o meu pai de rastos, a apanhar bebedeiras e por ultimo a ser completamente formatado por uma daquelas igrejas brasileiras. Eu estive lá para o ouvir , até mesmo durante o divorcio fiz uma espécie de mediação mas aquilo que ele passou eu não posso nem começar a imaginar. Eu se alguma vez passa-se pelo que ele passou provavelmente matava-me. Isto dito é uma coisa que ele teve de ultrapassar e conformo-me sabendo que estive lá para ele e que fiz o que devia. Não sei o que esta a passar mas sei que o que estas a passar é uma merda,não te culpes aconteça o que acontecer.

 No.954

Primeiro acho extremamente irresponsável e infantil a tua mãe chorar à tua frente e dizer-te coisas do género "já não consigo" e "não posso mais estar assim" é inapropriado. É o tipo de coisas que se desabafa com os amigos, não com os próprios filhos.


Penso que devias estar mais irritado com esta situação do que aquilo que estás. Claramente os teus pais foram egoístas ao te sujeitarem a anos de discussões e como se isso não bastasse, agora a tua mãe continua a carregar-te com os problemas dela.

Não me interpretes mal; não tenho nada contra pais pedirem ajuda ou procurarem consolo nos filhos (com limites, claro), mas no teu caso parece-me que os teus pais passaram anos a sobrecarregarem-te com os problemas deles e agora continuam a fazer o mesmo.

>sinto-me inútil e um completo falhado incapaz de mudar esta situação


Mudar esta situação não é da tua responsabilidade nem deve ser. Isto são problemas dos teus pais que eles têm de resolver por eles próprios e tu não deves permitir que eles te façam sentir responsável por isto.


>ela não consegue mudar


Se ela quiser mudar, ela muda. Acho que deves pôr limites na maneira como a tua mãe fala contigo. Podes ajudá-la claro, mas o que não deves fazer é pegar-lhe na mão e consolá-la sempre que ela chora. No inicio tudo bem, mas vários meses depois é demais e se tu não lhe dizes "basta", que está na altura de ela deixar de ser infantil, o mais provável é ela continuar assim ou fazer ainda pior.

Eu não estou a dizer que ela não tenha direito a sentir-se mal com esta situação, mas a verdade é que isto não é o fim do mundo, ela não está dependente do teu pai financeiramente e ninguém morreu, e se há alguém que se devia sentir mal no meio desta história és tu, que tiveste de crescer nesse ambiente. O que eu estou a tentar dizer é que se há alguém que tem o direito a sentir-se completamente arrasado com esta situação és tu, muito mais do que os teus pais.


>>952

>tem calma moço, toda gente tem as suas lutas, provavelmente vais ter de sair com ela, leva-la ao psicologo, ja pensaste em falar com o teu pai ? descobrir as varias razoes pelas quais divorciaram-se, ver se algum deles esta a pensar em sair da casa ?


Leva-la ao psicólogo não, sugerir-lhe que procure um psicólogo sim. Se ela quiser, ela vai.
Os teus pais não são crianças OP, nem é da tua responsabilidade resolveres os problemas deles. Claro que é uma situação triste, mas tu tens de pensar mais em ti e menos neles.

Acho que da próxima vez que os teus pais te carregarem com este assunto do divórcio deves chamá-los à atenção. Penso que não estás irritado o suficiente com esta situação.

Imagino que se o fizeres te sintas mal e sintas que não os estás a ajudar como devias, mas muitas vezes repreender as pessoas por comportamentos inapropriados que se arrastam há demasiado tempo ajuda-as muito mais do que consolá-las.


Isto é só a minha opinião, posso estar errado.

 No.955

>>954
>preach

ouve este gajo OP

 No.956

>>951
A tua mão parece o tipo de pessoa que é viciada em drama, se entrares no jogo dela sais sempre a perder.

 No.957

>>954
Bem falado.

OP, não és tu quem tem de curar essa situação e muito menos sentir-te mal por não poderes fazer nada. Em vez disso, devias era sentir-te triste e arrasado com a situação, em vez de com sentimentos de culpa (literalmente não fizeste nada de mal).

 No.958

Sempre que os meus pais discutiam, embora fosse muito raro e nem de perto com essa gravidade, dizia aos meus irmãos que não tínhamos nada a ver com aquilo, que eles é que são os adultos e têm cabeça para resolver as coisas por eles.

Não estás a lidar com crianças, OP. Toda a gente tem fases menos boas na vida, só têm que dar tempo para as passar. Se ela não consegue ultrapassar sozinha, recomenda ajuda especializada. Se te meteres nisso armado em psicólogo e se depois acontece alguma coisa aí é que te vais sentir mesmo culpado.


Resumindo, eles são adultos, com mais experiência de vida que tu, deixa-os resolverem as coisas por eles. Vive a tua vida e relaciona-te com eles como sempre fizeste.

 No.1100

>>954
Já passei pelo que o OP passou. Não concordo em nada contigo. Eu ouvi o que tu disseste de outras pessoas, e na altura ajudou a que me afastasse e me esquecesse um pouco desses problemas. Agora arrependo-me, por piores que tenham sido as coisas que ouvi. Deixei a minha mãe praticamente sozinha, no momento em que ela mais precisava de mim, a pessoa que mais fez por mim.

Não podes abandonar uma pessoa que está sem esperança, que não vê uma luz ao fundo do túnel. Uma coisa é drama, outra coisa é desespero.

Os pais não são máquinas, os mesmos conseguem fazer de tudo por ti e ainda dizerem-te coisas horríveis que te marcam para a vida.

É difícil? É.

>>951
Não és nenhum inútil, estás activamente a tentar ajudar. Também não és nenhum Deus, nem um profissional de saúde mental, nem um analgésico, nem és imune ao ambiente deprimente que existe, não és tu que vais resolver os problemas dos teus pais. A tua mãe tem que perceber isto.

Aconselho-te a explicar à tua mãe que um psicólogo/psiquiatra não serve para desvalorizar os problemas da pessoa mas para olhar para eles de forma objectiva, para parar com a espiral negativa de pensamentos.

 No.1101

>>1100

>Já passei pelo que o OP passou. Não concordo em nada contigo. Eu ouvi o que tu disseste de outras pessoas, e na altura ajudou a que me afastasse e me esquecesse um pouco desses problemas. Agora arrependo-me, por piores que tenham sido as coisas que ouvi. Deixei a minha mãe praticamente sozinha, no momento em que ela mais precisava de mim, a pessoa que mais fez por mim.


Não deves nada aos teus pais. Não escolheste ter nascido nem escolheste a tua familia, portanto tudo o que eles fizeram por ti foi apenas o trabalho deles como pais e não tens de os recompensar nem nada do género por isso. Se gostas deles e eles te trataram bem e tu quiseres continuar a dar-te com eles a a ajudá-los, tudo bem, mas se não é esse o caso não tens essa obrigação.

>Os pais não são máquinas, os mesmos conseguem fazer de tudo por ti e ainda dizerem-te coisas horríveis que te marcam para a vida.


Pais que dizem essas coisas são maus pais, ponto. E não, não fazem tudo o que podiam por ti se é esse o caso, é só a minha opinião.



[Return][Go to top] [Catalog] [Post a Reply]
Delete Post [ ]
[ * ] [ c / des / n / t / u ] [ int / luso ] [ b / con / pol / xxx ] [ meta ] [ doar / info / regras / notícias / https / git ]