[ * ] [ c / des / n / t / u ] [ int / luso ] [ b / con / pol / xxx ] [ meta ] [ doar / info / regras / notícias / https / git ]

/con/ - Consultório

e Conselhos
Name
Email
Subject
Comment
File
Embed
Password(For file deletion.)

Allowed file types: jpg, jpeg, bmp, gif, png, webm
Max filesize: 10 MB.
Max dimensions: 10000 x 10000.


File: 1513133937702.jpg (8.18 KB, 236x250, 139794996021.jpg) ImgOps Exif Google

 No.1388[Reply]

Boas maninhos, tenho um peso na consciencia enorme e preciso de desabafar.
Eu até me considero um lobo solitário e tenho dificuldades em aproximar-me emocionalmente de alguém do sexo oposto, as minhas relações não costumam durar muito tempo e regra geral sou eu que me farto e/ou chego a conclusão que estar naquela relação é um erro pois os sentimentos não são reciprocos, mas estou apenas a contextualizar e não é por ai que quero entrar.
No final do verão amigos em comum apresentaram-me a uma rapariga, curiosamente foi numa altura que ambos tinhamos grande disponibilidade então não passou muito tempo até ao ponto em que começamos a dar-nos diariamente, amassos e falinhas mansas, o normal de uma relação.
Passado um par de meses, quis formalizar a nossa relação, isto já depois de eu a ter apresentado a amigos e familiares e vice-versa, a fêmea aceitou mas passado dois dias veio falar comigo a explicar que não queria oficializar a nossa relação, queria manter tudo igual mas o título de namorados era algo com o qual ela não estava ainda confortável. No final de contas só nos tinhamos conhecido á 2 meses e compreendi a sua apreensão.
A nossa relação continuou a desenvolver-se, e certo dia tivemos uma conversa onde ela explicou que estava a gostar cada vez mais de mim, que eu era de facto o homem indicado para ela. Obviamente que vi isto como uma oportunidade e comecei a pensar qual o momento exacto para voltar a propor uma relação com pés e cabeça. Infelizmente não chegou a esse ponto.
Poucos dias depois, a fêmea refere em conversa que esteve com o seu ex-namorado a conversar, eu descartei qualquer problema que houvesse e até lhe expliquei que não tenho problemas com tais assuntos, já que tinha plena confiança nela.

Eventualmente recebo aquela mensagem demoníaca do 'temos de falar', fui ter com ela e ela explica-me que quer continuar a dar-se comigo diariamente mas minimizar a parte amorosa. Basicamente ela diz-me que quer estar comigo como amigo, de forma a organizar as suas ideias. Diz-me também que parte do problema foi a tal conversa que teve com o seu ex, que a deixou a pensar se estaria preparada para assumir uma relação comigo ou com outro qualquer.

Fiquei fodido. É obvio que tentei afastar-me dela mas já tinha laços demasiado profundos para me afastar de um momento para o outro.
Passou-se uma semana, com a cabeça sempre a 100 km/h e após alguns conselhos amigos fui falar com a fêmea. Expliquei-lhe que tentei afaPost too long. Click here to view the full text.
12 posts and 2 image replies omitted. Click reply to view.

 No.1403

File: 1513219544755.jpg (92.63 KB, 647x468, Sadness ramen.jpg) ImgOps Exif Google

>>1399
>O receio é realmente um dia arranjar uma rapariga de confiança mas não conseguir voltar a confiar devido às experiências do passado e estragar tudo.
Foda-se, é que é tão ISTO que dói.

>>1402
Anão, eu não sou ninguém para te dizer isto, todas as minhas experiências amorosas foram uma merda e eu sou uma merda. A última que eu tive despedaçou-me tanto que já nem a criatura fêmea consigo confiar ao ponto de sequer me envolver, já lá vão quatro anos. Mas digo-te com tudo o que posso para por favor esqueceres essa gaja, não é ela que vai tratar de ti. Se tu não fosses tu e lesses esta mesma história que escreveste das teclas de um outro anão qualquer, o teu conselho não seria diferençável daqueles que aqui vês.

Tu estás cheio de palpitações pois tu anseias por qualquer coisa que esta vida de algum modo não te está a providenciar. Mas essa pota NÃO É SOLUÇÃO, segue por outro caminho. IGNORA, não é justo, não é certo nem é saudável ela continuar a importunar-te desta maneira quando os objectivos dela ou não te incluem a ti ou incluem-te a ti e mais vai-se lá saber o quê.



Ânimo e coragem, anão. Vai tudo ficar melhor. Tens é que ranger os dentes por agora e sofrer o pontapé nos tomates.

 No.1404

Não lhe respondas.
Nem hoje nem amanhã nem nunca. Tu só existes para elevar o ego ou para fazer ciumes, mano. Ela deixou isso bem explicito quanto voltou para o ex. Claro que não tinha que te fazer favor nenhum mas tinha que ser honesta contigo. E não foi.

A partir daqui só te estás a rebaixar e quanto mais lhe deres trela, pior vai ser para ti.

 No.1405

>>1403
>>1404

OP de novo, assumi a postura que recomendaram e ainda não lhe respondi, ainda há pouco mandou-me outra mensagem a perguntar por mim.
De qualquer das formas tenciono responder, apenas não sei como. Não sou adepto de ghosting e acho rude deixar alguém sem resposta, para além disso como referi ainda vou ter que a ver devido á nossa encomenda. Penso que vou apenas agradecer a sua preocupação mas que está tudo bem, não vou dar espaço a conversa e não insinuar que estou numa posição débil. Irei fazer o meu luto sozinho e não é de todo saudável qualquer tipo de ajuda que ela esteja disposta a oferecer.



File: 1512566504604.jpg (123.93 KB, 1080x917, 1493246832778.jpg) ImgOps Exif Google

 No.1367[Reply]

pois bem malta hoje a minha namorada, agora ex, terminou comigo.
segundo ela sou demasiado possessivo e manipulador, uma breve pesquisa nas interteias levou-me a isto


Zomba ou constrange você na frente dos amigos e da família?
>já brinquei á frente da mãe dela com a condução dela (ex)

Minimiza suas conquistas ou não incentiva você a conquistar seus sonhos?
>incentivo-a sempre a ser mais e querer ser mais

Faz com que você se sinta incapaz de tomar decisões?
>nunca , e sempre que me pede ajudo-a

Usa da intimidação, culpa e ameaças para obter sua complacência?
>quando a culpa é dela sim digo-lhe que a culpa é dela de forma racional, acaba sempre por virar a espada e a culpa passa a ser minha
Post too long. Click here to view the full text.
6 posts omitted. Click reply to view.

 No.1384

>sim, não gosto que ela vista certas coisas por isso digo-lhe para não, acho que ela própria devia não vestir sem eu ter de dizer algo
>sim, não gosto que ela apanhe bebedeiras e passe a noite longe de mim (diria até sem a minha supervisão) numa casa privada com outros colegas de faculdade
>>nunca a obriguei a ficar se ela quiser ir embora respeito, ""abandona você em algum lugar após um desentendimento, só para “ensinar uma lição”"" admito já o fiz mais que uma vez julgo eu

Sim, és possessivo e manipulador

Apaga este fio OP

 No.1387

File: 1513102053544.jpg (16.62 KB, 250x250, mfw.jpg) ImgOps Exif Google

>>1384
>Ele deixa a namorada aputalhar para a noite sem qualquer precaução

Como é que vão esses cornos, manso?

 No.1392

>>1387
Se ela vai aputalhar é com ela, claramente têm ideias diferentes e não são compatíveis. Ninguém te obriga a estar com ela.

Mais, ela já era assim, não ficou. Não é por ter uma relação que vai mudar



File: 1512137234167.jpg (1.41 MB, 1200x1600, 1473242047764.jpg) ImgOps Exif Google

 No.1336[Reply]

Já só penso em me matar. Que fazer?
15 posts and 1 image reply omitted. Click reply to view.

 No.1383

>>1382
se já vais no 2 ou 3º ano ao menos acaba, desistir a meio é que é gastar o dinheiro da familia, ao menos ficas com titulo de licenciado.
Isso de sair sozinho à noite não me parece boa ideia, se fores em grupo sentes-te mais seguro se correr mal, a impressão que passas é a de um desesperado a falar com tudo o que é mulher a ser rejeitado continuamente e a ir falar com outra, ate que o segurança aparece e diz para saíres porque tas a incomodar as pessoas

 No.1385

>>1380

Achas que a tua falta de motivação para tudo no geral e a tua depressao sao causadas totalmente, ou quase, pelo teu insucesso com raparigas?

A tua falta de autoestima vem do teu insucesso com as gajas ou é essa falta de autoestima que causa esse insucesso, ou ambos?

 No.1386

>>1385
Eu acho que são causadas por tudo. Neste momento sinto-me sozinho no Mundo, percebes? E não se trata de não ter ninguém com quem sair ou não ter amigos.

Por exemplo este fim-de-semana saí 2x e apanhei duas boas borracheiras. Num dos dias eram 20:30 e já estava todo queimado, fiz merdas que não devia, disse merdas que não queria, na altura era tudo divertido mas depois de pensar no que fiz odiei essa versão de mim mesmo.

Claro que as gajas são uma grande parte da nossa vida e, muitas vezes, uma medida de sucesso e validação. Se sacares muitas gajas, teoricamente, vais ser um dos tipos fixes e naturalmente que se tivesse namorada, ou qualquer tipo de contacto com elementos do sexo feminino, eu seria outra pessoa. Olha para começar se calhar nem bebia tanto porque no fundo eu, e muita gente, bebe para se sentir mais à vontade em situações sociais.

Quanto à falta de autoestima. Eu tenho noção das coisas, eu não sou lindo mas visto-me bem, não sou feio, e tenho capacidade de ver que há tipos mais bem ranhosos que eu com gaja por ai e além disso elas são umas putonas. O meu problema é que vivo demasiado dentro da minha cabeça, estou sempre a imaginar cenários, ou a ir buscar situações do passado, para me envergonhar
>Foda-se, anon, porque é que fizeste isso?
>Foda-se, anon, devias ter feito isto
>És mesmo burro
>E se x e y acontecer?
Etc etc

O curso é merda e as pessoas nele também. Eu não aprendi absolutamente nada até aqui, as aulas são uma seca enorme, a maioria vai para não ter falta mas eu já caguei nisso. É uma daquelas fases onde é tudo merda menos estar em casa, com a minha família, no quentinho, a ver um filme ou uma série. Preciso de organizar as minhas ideias, de mudar a minha forma de ser, tenho andado interessado em psicologia e filosofia, prefiro mil vezes estar no youtube a aprender sobre isso, ou a ler sobre isso, do que numa aula de Espanhol ou de Geografia (que puta de nojo, só de pensar)
Post too long. Click here to view the full text.



File: 1507142898909.jpg (39.19 KB, 500x506, MI0003174271.jpg) ImgOps Exif Google

 No.1184[Reply]

Olá danones, crio este fio para os dux do chã ajudarem os virgínios a arranjar fofinhas.

>ser eu

>18, na universidade
>únicos interesses são política, música e cinema
>única gf que tive foi aos 12 e mesmo assim só nos comíamos com roupa e aos apalpões
>nunca tive outra fofinha desde então porque fiquei meio adverso aos relacionamentos (acabou mal o outro)

É assim, sendo eu um gajo, francamente, mediano, como arranjo mais fofinha? Não sou feio, mas também não sou uma brasa. Não sou obeso, mas também não estou fit. Tenho medo que após arranjar fofinha ela se aperceba que consegue arranjar melhor que eu e me deixe. E tenho medo de estar "abaixo" da liga dela, passo a expressão.

Como faço para arranjar fofinha sem que ela me fuja?

Os outros virgínios que deixem as suas preocupações aqui também. um bem haja.
47 posts and 4 image replies omitted. Click reply to view.

 No.1375

>>1361
É, e depois a puta ia andar aí a dizer que eu me aproveitei dela, fiz isto e aquilo. Desculpa danone mas esta gente é bem capaz de foder a vida a um gajo. Vou mas é ver se arranjo outra fofinha, agora já sei os basics mais ou menos é continuar a tentar.

 No.1376

>>1375
Tens uma cabeça fria impressionante, eu não teria sido capaz do mesmo discernimento. Pareces um rapazola inteligente. Continua assim que estás no bom caminho.

Dá novidades de vez em quando, danone.

 No.1377

>>1358
>>1360
>>1376

Tiveste muito bem anão, continua assim.



File: 1512567494779.jpg (18.28 KB, 650x350, pretosacomerpiza.jpg) ImgOps Exif Google

 No.1370[Reply]

Somos todos estudantes ou profissionais numa área específica.
Assim, talvez seja giro fazer uma experiência: Vamos utilizar os nossos conhecimentos e experiência para ajudar o pessoal.
Aqui podem identificar a vossa área ou pedir conselhos/opiniões.

Isto não dispensa a consulta de um profissional habilitado, a ideia é apenas dar uma ideia daquilo que possam ter ou fazer.

Todas as profissões são bem vindas.

Qualquer dúvida, deixem aí.


File: 1512319326649.jpg (81.76 KB, 1000x525, Big Feels Club thumbnail.jpg) ImgOps Exif Google

 No.1354[Reply]

Manos /con/as,

Eu e a minha ex acabamos há cerca de um ano. Estivemos juntos 3,5 anos. Passados aprox. 4 meses, ela já tinha novo namorado. Tudo isto coincidiu com a altura que acabei o curso e comecei a trabalhar. Nao me estou a safar nada mal, tenho muito trabalho, ganho bem, tenho side-projects com que me estou a ocupar, etc. No entanto, no fim do dia, sinto-me sozinho, com inveja de que tenha sido tao fácil para ela ultrapassar tudo e rapidamente resolver a vida dela. Ela nao está sequer a trabalhar, nesse campo estou bem melhor mas pq raio tenho eu inveja dela? Tenho falado com uma miuda, mas nao me parece que vá resultar no que quer que seja…só queria deixar de me sentir assim.

 No.1357

>>1354
Porque os seres humanos são animais sociáveis que têm sempre necessidade de ter alguém importante nas suas vidas. Ao contrário do que as grande empresas/corporações/governo te fazem crer através dos mérdias o objectivo fundamental de vida é a edificação de uma família, de um clã e ai sim entra a estabilidade financeira, carreira profissional que é constantemente bombardeada como prioridade de topo num indivíduo. Isto está a destruir o conceito de família tal e como a conhecemos e a criar homens e mulheres com uma mentalidade extremamente independente deixando as relações inter-pessoais em segundo plano. Basta te baseares na maior parte dos professores universitários que encontras, vivem uma vida de infelicidade e amargura apesar do sucesso profissional.

Tenta esquecer a tua ex, sai de casa, arranja um hobbie e desliga-te um pouco do trabalho e dos teus projectos, vive a tua vida, talvez encontres a tua cara metade pelo caminho.



File: 1511832366910.gif (712.56 KB, 275x275, 1511619564001.gif) ImgOps Google

 No.1329[Reply]

> asq solidão
10 posts and 2 image replies omitted. Click reply to view.

 No.1348

File: 1512246295531.jpg (77.24 KB, 400x225, bandeira-hasteada-contrari….jpg) ImgOps Exif Google

>>1347

>..mas que caralho de pais é este


Portugal, what else?

 No.1355

>>1347
>Quando a justiça é literalmente gerida por atrasados

roflmao

 No.1356

>>1345
>absolvida a ré "fofinha"

O engraçado é que esta expressão ouve-se bastante na rua.



File: 1512279560591.jpg (160.47 KB, 1190x1000, tumblr_ocovozMyoJ1s4umuxo1….jpg) ImgOps Exif Google

 No.1350[Reply]

pica não relacionada

Desde sempre que tive dificuldade em compreender porque é que a maior parte das pessoas fazem a maior parte das coisas que fazem.

Sempre vi as outras pessoas, desde puto, esforçarem-se por coisas frívolas como a aprovação de pessoas insignificantes, ganhar jogos e brincadeiras que deveriam ser apenas algo para passar o tempo, mostrar que têm mais que os outros nem que seja nas merdices mais insignificantes. No entanto, no que toca a coisas que têm realmente valor está quieto, não demonstram o mínimo interesse e muitas vezes repelem quem o faz, e têm inveja mas em vez de tentarem aprender alguma coisa apenas tentar denegrir essa pessoa e impôr a mediocridade a todos, para proveito de ninguém.

Depois, estes comportamentos arrastam-se até as pessoas serem adultas, talvez até para a vida toda delas, tornam-se super sensíveis a qualquer crítica e dedicam por vezes toda a sua vida e/ou carreira a conseguir a atenção dos outros.

Não me considero uma pessoa perfeita nem sou imune a inveja, ganância e etc… mas acho que a maior parte das pessoas exagera.

Tudo, mas mesmo tudo, o que fazem se resume a conseguir a consideração dos outros ou a subir na hierarquia social.

Se fosse só isto pouca diferença me faria, mas o que me irrita realmente é o ponto a onde vão para conseguirem a mais mínima e mais efémera atenção dos outros. São capazes de manipular e usar pessoas que nunca lhes fizeram mal nenhum sem o mínimo remorso, justificam tudo isto não sei bem como nas suas cabeças, são capazes de fazer os que apanham por perto miseráveis apenas porque podem, etc… e tudo isto por coisas insignificantes.

Nunca consegui compreender as motivações da maior parte das pessoas. Parecem-me sempre insignificantes, superficiais e um desperdício de tempo e talento.
Post too long. Click here to view the full text.

 No.1351

>>1350
>Sou o único que se sente assim?
Definitivamente não. Não sei quem és, eu não te conheço, mas o que descreves soa-me a depressão ou pelo menos a uma insegurança qualquer. Talvez queiras pensar nisso.

>Queria também perguntar (…) o que corre mal na vida de alguém que desde tenra idade começa a

>1) rebaixar e a usar os outros sem sentir qualquer remorso, apenas porque pode e mesmo sem esses outros lhe terem feito mal nenhum
Tiveram uma infância e pais merdosos.
>2) ter um certo desespero pela atenção, por mais mínima que seja, dos outros
Tiveram uma infância e pais merdosos.
>3) perder a sua identidade própria e passar quase, senão mesmo, exclusivamente a tentar ser igual aos outros.
Isto é mais complicado e depende dos casos. É fácil pensares que és o Simba porque cresceste a ver o Rei Leão, "Simba, um dia tudo isto será seu", mas a conformidade é um valor social importante e previne mais sofrimento do que imaginas. É fácil hoje em dia presumir a incapacidade dos pais em incutir na criança que ela é especial ou pelo menos capaz de grandeza, e até sem dúvida pode ser este um caso, mas querer encaixar e corresponder a um conjunto de expectativas sociais expectáveis e fundamentalmente compreensíveis é também a sua própria forma de paz de espírito. Em suma, tens que ser um pouco mais específico neste ponto, ego em demasia irrita pois é evidente e espampanante, mas ego de menos impacta directamente a tua capacidade de auto-sobrevivência.

>Já me disseram até que sou demasiado "idealista" e "honesto", e que as pessoas têm de ser mais desonestas para se safarem e eu vejo isso, mas apesar de tudo pelo que já passei e vi, simplesmente é algo que não consigo fazer.

>A maior parte das pessoas não só tem motivações frívolas, como chega a extremos para concretizar essas motivações, pisando outros apenas porque se põem a jeito. (…) Vejo as pessoas a terem as atitudes mais repugnantes por recompensas mínimas.
Eu não sou a pessoa ideal para responder-te a isto, pois é bem sabido que eu sou o gajo mais virtuoso da aldeia inteira, isto para dizer que eu também tenho os meus bloqueios mentais no que concernePost too long. Click here to view the full text.

 No.1352

File: 1512299576349.png (307.32 KB, 600x640, 868.png) ImgOps Google


 No.1353

>>1351
>Definitivamente não. Não sei quem és, eu não te conheço, mas o que descreves soa-me a depressão ou pelo menos a uma insegurança qualquer. Talvez queiras pensar nisso.

Não me falta motivação nem estou deprimido, o meu problema é mesmo que não tenho as mesmas motivações das outras pessoas e as coisas que elas fazem e dizem me aborrecem. Eu próprio tenho os meus interesses e motivações, uma pessoa deprimida supostamente não teria qualquer motivação.

>Isto é mais complicado e depende dos casos. É fácil pensares que és o Simba porque cresceste a ver o Rei Leão, "Simba, um dia tudo isto será seu", mas a conformidade é um valor social importante e previne mais sofrimento do que imaginas. É fácil hoje em dia presumir a incapacidade dos pais em incutir na criança que ela é especial ou pelo menos capaz de grandeza, e até sem dúvida pode ser este um caso, mas querer encaixar e corresponder a um conjunto de expectativas sociais expectáveis e fundamentalmente compreensíveis é também a sua própria forma de paz de espírito. Em suma, tens que ser um pouco mais específico neste ponto, ego em demasia irrita pois é evidente e espampanante, mas ego de menos impacta directamente a tua capacidade de auto-sobrevivência.


Lembro-me de casos específicos de pessoas que conheci em putos que quando estava-mos apenas os dois a brincar ou a falar eram uma pessoa e quando apareciam os pais ou outros putos mudavam, era só fingimentos, mentiras, etc… e à medida que cresceram tornaram-se nessas pessoas. Foi algo que sempre me irritou.

>Não sei responder a isso, digo-te apenas que na água demasiado limpa não há peixe, é tentador querer arranjar explicação para tudo na psicologia e achar que se calhar até podes remover aquele pedaço de alma estragada com jeitinho, mas existem factores ambientais e sociais inalienáveis como a segurança financeira, hierarquia, família, etc. Porque não existes num vácuo, és quase sempre um pedacinho variável da doença dos outros, bicho que carregas e provavelmente até disseminas por aí, não obstante até seres o gajo mais virtuoso da aldeia inteira.


Eu não estou a tentar eliminar nada, acho que a "sombra" da alma humana é útil para uma pessoa se defender e tudo isso.

Pois o problema é mesmo esse, estar rodeado de pessoaPost too long. Click here to view the full text.



File: 1510826132993.jpg (73.67 KB, 700x692, 1508819538000.jpg) ImgOps Exif Google

 No.1302[Reply]

>ser eu
>ter trauma sexual
>várias namoradas, nunca foi difícil arranjar, no entanto nunca quis experimentar sexo apavorava-me
>20 anos
>reencontro uma amiga de escola, saímos uma noite vimos um concerto dos amor eletro nem é algo que ouça mas com ela foi especial
>não consigo deixar de pensar nela, dia ou noite está sempre na minha cabeça, acho que estou apaixonado
>nunca tinha sentido isto, todas as gajas que tive foi porque queria papar uma gaja ou porque estava farto de não ter ninguém, mas no fim nunca senti nada por nenhuma delas, tanto que entrava na vida delas estávamos uns tempos e depois dava ghost completo sem remorssos
>esta é diferente, é ela , isto é amor
>vamos falando durante uns meses, digo-lhe o que sinto
>é reciproco
>primeiro mês da relação, estou no céu ela ama-me e eu amo-a,ela faz-me querer ser melhor e eu a ela , nunca antes tinha sentido estes dois sentimentos tão fortemente amar e ser amado.
>tentamos fazer amor, barreira mental não deixa não consigo ter ereções, isto arrasta-se por umas largas semanas
>um dia decidi não olhar apenas para o corpo dela durante a nossa intimidade , olhei-a na cara descobri como era bela senti como se me tivesse apaixonado já apaixonado, foi uma sensação tão quente, indescritível
>primeira vez que me entrego a alguém, medo horrível de ser magoado, traído, afinal de contas é tudo puta e eu deixei-me ir sem pensar nisso
>começa a instalar-se esse mindset na minha cabeça
Post too long. Click here to view the full text.
11 posts omitted. Click reply to view.

 No.1314

Este fio fez-me lembrar um velho mantra:
Tudo o que amas eventualmente desaparecerá.

Demasiada neurose/10
Li na diagonal e yuck

 No.1342

Eu também sinto muito isso, OP, e acho que não é normal.

Primeiro, tu não tens poder sobre uma pessoa, ela não te pertence. Uma relação baseia-se em confiança e amor, independentemente do historial da pessoa. Se essa mulher teve um historial de muito sexo casual, tens toda a razão em a deixares, mas isso deve-se meramente a uma questão de compatibilidade. E mesmo assim a relação ainda pode funcionar.

Estas coisas são complicadas por as próprias pessoas são complicadas. Muitas vezes não sabemos o que queremos. Já arruinei uma relação e magoei uma pessoa porque não sabia o que realmente queria. Ainda hoje não tenho bem a certeza.

Até podes dizer "bem, eu sinto-me melhor com uma pessoa que me dá atenção e carinho". Eu tambem sinto isso, mas por exemplo, no meu caso, sei que parte dessa necessidade vem de "traumas" ou falta de carinho quando era criança.


Todos os problemas que tens em criança afectam-te para a vida toda. Eu próprio estou a descobri-los todos aos 24 anos de idade. E sim, afectam-me imensamente. Tens de aprender a viver com eles. E a pessoa com quem estiveres de certeza que tem o mesmo tipo de problemas, mais o menos graves.

Se vocês se amam verdadeiramente (o que já é um pouco dificil de perceber), conseguirão discutir os vossos problemas e arranjar forma de se tratarem um ao outro.

O facto de uma mulher ter tanto sexo casual pode também ter a ver com falta de amor em criança ou a falta de uma figura paternal. Ela vai buscar esse carinho através de outros homens, o que não é de todo uma óptima solulção… Se ela consegue ultrapassar isso.. é outra questão.

Post too long. Click here to view the full text.

 No.1344

>>1342
>O facto de uma mulher ter tanto sexo casual pode também ter a ver com falta de amor em criança ou a falta de uma figura paternal. Ela vai buscar esse carinho através de outros homens, o que não é de todo uma óptima solulção… Se ela consegue ultrapassar isso.. é outra questão.


Consegue se quiser como todos nós e se não gostar de se andar a armar em coitadinha. Não devias usar esse tipo de racionalizações para desculpas comportamentos inapropriados.



File: 1507027534834.jpg (284.3 KB, 800x614, 1481379216986.jpg) ImgOps Exif Google

 No.1171[Reply]

boas manos, preciso mais uma vez da vossa ajuda.
O que é que vocês acham de condicionar algumas ações da vossa parceira?

A minha namorada de vez em quando gosta de usar saia, o problema é que eu não aprecio muito porque sei que vai chamar muito mais atenção masculina e a probabilidade de haver um descuido é bastante alta, quero dizer-lhe que não gosto mas não quero parecer que a estou a enjaular, qual é a vossa opinião neste assunto? diziam que não gostavam? diziam que não gostavam e proibiam-na de usar saias sem voces por perto?

TL;DR: não quero que a minha miúda ande de saia, mas não sei se lhe deva dizer isso ou não

>inb4: SJW e cucks ponham-se no caralho
2 posts omitted. Click reply to view.

 No.1174

>>1173
obrigado anónimo, conselho sólido.

Godspeed

 No.1177

>o problema é que eu não aprecio muito porque sei que vai chamar muito mais atenção masculina e a probabilidade de haver um descuido é bastante alta

Espera la, tu achas que a tua namorada te pode trair simplesmente por um gajo qualquer lhe dar um pouco de atencao por vestir uma saia?

Se queres um conselho, larga já essa puta (assumindo que a tua preocupacao e legitima).

 No.1179

Bem se estás inseguro pede à tua gaja para não o fazer, se ela preocupa contigo vai dar ouvidos e evitar que isso aconteça. Pior caso que pode acontecer é ela cagar para o que tu sentes e fazer o mesmo ou pior,aí está na altura de largares e seguires para outra. Estou-te a dar este conselho porque já tive uma situação semelhante em que a minha ex tinha a mania do topless e depois decidiu um dia andar de cavalitas no seu melhor amigo (por acaso teve um crush mas o gajo como era tão cuck não fez nada), fazia menos esforço para me ver ou dar atenção, entre outras merdas…

Custou ao terminar com a relação mas por um lado até foi a melhor decisão que fiz.



Delete Post [ ]
Previous [1] [2] [3] [4] [5]
| Catalog
[ * ] [ c / des / n / t / u ] [ int / luso ] [ b / con / pol / xxx ] [ meta ] [ doar / info / regras / notícias / https / git ]