[ * ] [ c / des / n / t / u ] [ int / luso ] [ b / con / pol / xxx ] [ meta ] [ info / regras / notícias / https / git ]

/con/ - Consultório

e Conselhos
Name
Email
Subject
Comment
File
Embed
Password(For file deletion.)

Allowed file types: jpg, jpeg, bmp, gif, png, webm
Max filesize: 10 MB.
Max dimensions: 10000 x 10000.


File: 1494176898353.jpg (39.03 KB, 614x404, C9Oms1pW0AA2sUO.jpg) ImgOps Exif Google

 No.868[Reply]

Estou no 4º do MI em Engenharia Biomédica mas tem se mostrado ser a maior desilusão da minha vida.
A verdade é que só há umas 3 ou 4 empresas que se podem considerar na área de Biomédica, o resto de possíveis saídas só na área de investigação. O que n me apela pois não quero passar o resto da vida a desenvolver um projeto qq hipoteco para o qual nem tenho capacidades.
>Já para n falar que n quero ser pobre

Digo isto pqe em Biomédica nós aprendemos um pouco de tudo mas acabamos por n saber nada. Mesmo em empresas de Biomédica se se precisa de alguém para o hardware arranja-se um electrotécnico, para a parte software um informático etc. Para o ano acabo o curso e nem sei o que faça. Se continue na vertente académica e faça uma graduação ou se como mtos fazem, vá para uma consultoria.
Se começasse agora do 0 não tenho duvidas que tinha ido para informática que é uma área que até me interessa muito e se ganha bem. A minha vontade até é de fazer uma licenciatura ou mestrado mas mais 3 anos a estudar ainda custam.. E nem sei se conseguia entrar num mestrado de informática assim sem as bases.
2 posts omitted. Click reply to view.

 No.881

>>880
Em consultoria não ?

 No.882

>>881
Acho que não. Um foi para uma farmacêutica grande e outro foi para uma filial da Nestlé que faz fórmulas para bebés.

 No.1483

>>868

Não é só em Biomédica anão, acho que poucos cursos em universidade te ensinam a trabalhar. O propósito é ensinarem-te a desenrascares sozinho, para poderes trabalhar em qualquer empresa. Claro que também te são impingidas bases mínimas na área



File: 1516870932137.jpg (101.93 KB, 600x750, 1516857460912.jpg) ImgOps Exif Google

 No.1476[Reply]

Como é rejeição num ambiente em que terás que lidar com a mulher que te rejeitou com alguma regularidade?
3 posts omitted. Click reply to view.

 No.1480

nunca cagues onde comes, cumps.

 No.1481

Eu estava a colocar a situação de ser rejeitado por uma mulher num sítio onde tens que lidar com ela com alguma regularidade. Não de ser rejeitado regularmente. Mas entendo, devia ter feito melhor a frase.

 No.1482

>>1476
>>1478
Concordo com este ultimo anone, mas depende um bocado. Tens que levar a rejeição na boa e não podes deixar que te afete por nada.
Caso deixes vai ser complicado.
No entanto não podes pensar nessa possibilidade nem na própria rejeição, tu é que mandas nesta merda toda dá-lhe faz o que tens a fazer e independentemente do resultado vais continuar a tua vida.



File: 1503687459770.jpg (53.94 KB, 400x600, Zhao Lina China v South Ko….jpg) ImgOps Exif Google

 No.1113[Reply]

/con/ há alguma maneira de arranjar uma fofinha asiática em Portugal?
11 posts and 1 image reply omitted. Click reply to view.

 No.1130

>>1123
Deves preferir pretas

 No.1454

>>1113
Arranja uma não tuga. Resultou aqui.

>>1116
Uma chinesa com olhos azuis é um unicórnio.

 No.1456

>>1116

>chineses

>olhos azuis

mas tu pensas que estás a enganar quem?



File: 1512567494779.jpg (18.28 KB, 650x350, pretosacomerpiza.jpg) ImgOps Exif Google

 No.1370[Reply]

Somos todos estudantes ou profissionais numa área específica.
Assim, talvez seja giro fazer uma experiência: Vamos utilizar os nossos conhecimentos e experiência para ajudar o pessoal.
Aqui podem identificar a vossa área ou pedir conselhos/opiniões.

Isto não dispensa a consulta de um profissional habilitado, a ideia é apenas dar uma ideia daquilo que possam ter ou fazer.

Todas as profissões são bem vindas.

Qualquer dúvida, deixem aí.

 No.1444

Sou profissional do Sexo

 No.1445

>>1444
Não sabia que era possível ser-se profissional sem nunca ter praticado a profissão

 No.1446




File: 1514421081945.webm (1.52 MB, 1280x720, love.webm) ImgOps Google

 No.1431[Reply]

Boas irmãos.
Há alguma forma "financeiramente amigável" de ter consultas de psicologia?
por exemplo um grupo de auto-ajuda, nem sei se aqui se faz disto mas umas 10 pessoas 1 ou 2 vezes por semana em conjunto com 1 psicólogo.
não tenho possibilidade financeira para pagar 60€ por consulta é simplesmente demasiado e preciso de outras opções, estive a ver e ao que parece as faculdades de psicologia têm um programa de ajuda em que os alunos de final de curso juntamente com um responsável fazem essas consultas de forma gratuita alguma informação sobre isto?
Gostava de ajuda a ver as minhas opções é isso, obrigado desde já
8 posts omitted. Click reply to view.

 No.1440

>>1437
não pagas nada

 No.1441

>>1438
>Tens de arranjar cunhas OP.
Tu sabes que isso se aplica a, literalmente, tudo na vida, certo?

 No.1442

>>1439
Lul não.
Mas posso dizer-te onde também podes encontrar bons psicólogos a preços acessíveis: Juntas de Freguesia.
A malta que lá tem é normalmente já com bastante experiência e bons currículos, já que as cunhas para se entrar numa junta é mais para cargos de secretariado e afins. Nesses cargos de serviço público, como por exemplo assistentes sociais, a coisa tem de ser muito mais transparente e só entram pessoas competentes.

Informa-te na tua junta, vê o que te podem fazer. Podes é demorar a arranjar consulta, depende da tua freguesia.



File: 1514033268173.png (240.26 KB, 399x306, ESGOTADO_39661.png) ImgOps Google

 No.1428[Reply]

Melhores sitios para PDA em Lisboa ? Para onde recomendam ir?

 No.1429

>>1428
Mano, há muito que isso já está ultrapassado. Compra um smartphone mas é.

 No.1430

Para a cama. É só mais um dia



File: 1512566504604.jpg (123.93 KB, 1080x917, 1493246832778.jpg) ImgOps Exif Google

 No.1367[Reply]

pois bem malta hoje a minha namorada, agora ex, terminou comigo.
segundo ela sou demasiado possessivo e manipulador, uma breve pesquisa nas interteias levou-me a isto


Zomba ou constrange você na frente dos amigos e da família?
>já brinquei á frente da mãe dela com a condução dela (ex)

Minimiza suas conquistas ou não incentiva você a conquistar seus sonhos?
>incentivo-a sempre a ser mais e querer ser mais

Faz com que você se sinta incapaz de tomar decisões?
>nunca , e sempre que me pede ajudo-a

Usa da intimidação, culpa e ameaças para obter sua complacência?
>quando a culpa é dela sim digo-lhe que a culpa é dela de forma racional, acaba sempre por virar a espada e a culpa passa a ser minha
Post too long. Click here to view the full text.
12 posts and 1 image reply omitted. Click reply to view.

 No.1410

>>1409
Como é que uma pota que te trata desta forma pode ser a tal?

 No.1411

>>1409
>se eu tivesse aceite melhor tudo o que se passou ainda teria a companhia dela?
Pá também a podes deixar andar a foder com pretos, e com os ex dela, e depois dar-lhes casa, comprares comida, pagares as contas etc etc. Tens um grande par de cornos, és motivo de gozo, não tens amor próprio, ninguém te respeita mas ao menos tens a companhia dela (até determinadas horas porque depois ela vai para a noite levar com ele e só volta de manhã)

Cada um é como cada qual e só tu e ela é que sabem quão séria era a relação e quanto tempo durou. Eu também não me sentia confortável no teu caso e muito menos admitiria que ela colocasse as culpas em mim pela situação, acho que essa atitude dela diz tudo e expõe a sua maldade.

Caga nela puto

 No.1412

Já passei por algo semelhante há uns meses. Hoje estou com outra rapariga e ainda sinto falta de algo da minha ex, mas tenho a perfeita noção de que não voltaria para ela, nem por nada.

Podia contar a história toda mas nem é assim tão interessante. Ela basicamente sentiu-se sozinha e usou-me, quando teve oportunidade foi para outro lado e passado umas semanas descartou-me completamente da vida dela - ao ponto de dizer que nunca mais me queria ver na vida - isto sem qualquer motivo para tal. Tentei durante semanas falar com ela, e ela até ia respondendo mas fechava sempre a porta a qualquer tipo de reconciliação. Eu disse-lhe logo que não iria dar para continuarmos como amigos. Ela disse-me que tinha pena porque até curtia de mim. Hoje não nos falamos. Sinto falta dela? No seu todo, se parar e for racional: não. Há sempre pequenas coisas, mas temos de saber viver com isso.

O meu conselho, por mais cliché que possa ser, é investires em ti, na tua personalidade. Arranja um emprego. Se estiveres a estudar, arranja um part-time. Compra roupas que sejam o teu estilo, vai a concertos de bandas que gostes, usa e abusa dos teus amigos, sai à noite e bebe uns copos (esqueça essa merda do "não bebo", há momentos das nossas vidas em que TODOS bebemos). Tira o melhor da tua personalidade, e nunca te esqueças do pior. Não vale a pena tentares camuflar o pior, usa-o apenas da melhor forma possível. Ninguém é perfeito, e mesmo aquilo que possas considerar pior em ti, pode ser algo trabalhado para que seja alterado positivamente e apreciado por outros. Segue em frente, e sê egoísta quando tens de ser, a tua vida ninguém a vai viver por ti.



File: 1512319326649.jpg (81.76 KB, 1000x525, Big Feels Club thumbnail.jpg) ImgOps Exif Google

 No.1354[Reply]

Manos /con/as,

Eu e a minha ex acabamos há cerca de um ano. Estivemos juntos 3,5 anos. Passados aprox. 4 meses, ela já tinha novo namorado. Tudo isto coincidiu com a altura que acabei o curso e comecei a trabalhar. Nao me estou a safar nada mal, tenho muito trabalho, ganho bem, tenho side-projects com que me estou a ocupar, etc. No entanto, no fim do dia, sinto-me sozinho, com inveja de que tenha sido tao fácil para ela ultrapassar tudo e rapidamente resolver a vida dela. Ela nao está sequer a trabalhar, nesse campo estou bem melhor mas pq raio tenho eu inveja dela? Tenho falado com uma miuda, mas nao me parece que vá resultar no que quer que seja…só queria deixar de me sentir assim.

 No.1357

>>1354
Porque os seres humanos são animais sociáveis que têm sempre necessidade de ter alguém importante nas suas vidas. Ao contrário do que as grande empresas/corporações/governo te fazem crer através dos mérdias o objectivo fundamental de vida é a edificação de uma família, de um clã e ai sim entra a estabilidade financeira, carreira profissional que é constantemente bombardeada como prioridade de topo num indivíduo. Isto está a destruir o conceito de família tal e como a conhecemos e a criar homens e mulheres com uma mentalidade extremamente independente deixando as relações inter-pessoais em segundo plano. Basta te baseares na maior parte dos professores universitários que encontras, vivem uma vida de infelicidade e amargura apesar do sucesso profissional.

Tenta esquecer a tua ex, sai de casa, arranja um hobbie e desliga-te um pouco do trabalho e dos teus projectos, vive a tua vida, talvez encontres a tua cara metade pelo caminho.



File: 1511832366910.gif (712.56 KB, 275x275, 1511619564001.gif) ImgOps Google

 No.1329[Reply]

> asq solidão
10 posts and 2 image replies omitted. Click reply to view.

 No.1348

File: 1512246295531.jpg (77.24 KB, 400x225, bandeira-hasteada-contrari….jpg) ImgOps Exif Google

>>1347

>..mas que caralho de pais é este


Portugal, what else?

 No.1355

>>1347
>Quando a justiça é literalmente gerida por atrasados

roflmao

 No.1356

>>1345
>absolvida a ré "fofinha"

O engraçado é que esta expressão ouve-se bastante na rua.



File: 1512279560591.jpg (160.47 KB, 1190x1000, tumblr_ocovozMyoJ1s4umuxo1….jpg) ImgOps Exif Google

 No.1350[Reply]

pica não relacionada

Desde sempre que tive dificuldade em compreender porque é que a maior parte das pessoas fazem a maior parte das coisas que fazem.

Sempre vi as outras pessoas, desde puto, esforçarem-se por coisas frívolas como a aprovação de pessoas insignificantes, ganhar jogos e brincadeiras que deveriam ser apenas algo para passar o tempo, mostrar que têm mais que os outros nem que seja nas merdices mais insignificantes. No entanto, no que toca a coisas que têm realmente valor está quieto, não demonstram o mínimo interesse e muitas vezes repelem quem o faz, e têm inveja mas em vez de tentarem aprender alguma coisa apenas tentar denegrir essa pessoa e impôr a mediocridade a todos, para proveito de ninguém.

Depois, estes comportamentos arrastam-se até as pessoas serem adultas, talvez até para a vida toda delas, tornam-se super sensíveis a qualquer crítica e dedicam por vezes toda a sua vida e/ou carreira a conseguir a atenção dos outros.

Não me considero uma pessoa perfeita nem sou imune a inveja, ganância e etc… mas acho que a maior parte das pessoas exagera.

Tudo, mas mesmo tudo, o que fazem se resume a conseguir a consideração dos outros ou a subir na hierarquia social.

Se fosse só isto pouca diferença me faria, mas o que me irrita realmente é o ponto a onde vão para conseguirem a mais mínima e mais efémera atenção dos outros. São capazes de manipular e usar pessoas que nunca lhes fizeram mal nenhum sem o mínimo remorso, justificam tudo isto não sei bem como nas suas cabeças, são capazes de fazer os que apanham por perto miseráveis apenas porque podem, etc… e tudo isto por coisas insignificantes.

Nunca consegui compreender as motivações da maior parte das pessoas. Parecem-me sempre insignificantes, superficiais e um desperdício de tempo e talento.
Post too long. Click here to view the full text.

 No.1351

>>1350
>Sou o único que se sente assim?
Definitivamente não. Não sei quem és, eu não te conheço, mas o que descreves soa-me a depressão ou pelo menos a uma insegurança qualquer. Talvez queiras pensar nisso.

>Queria também perguntar (…) o que corre mal na vida de alguém que desde tenra idade começa a

>1) rebaixar e a usar os outros sem sentir qualquer remorso, apenas porque pode e mesmo sem esses outros lhe terem feito mal nenhum
Tiveram uma infância e pais merdosos.
>2) ter um certo desespero pela atenção, por mais mínima que seja, dos outros
Tiveram uma infância e pais merdosos.
>3) perder a sua identidade própria e passar quase, senão mesmo, exclusivamente a tentar ser igual aos outros.
Isto é mais complicado e depende dos casos. É fácil pensares que és o Simba porque cresceste a ver o Rei Leão, "Simba, um dia tudo isto será seu", mas a conformidade é um valor social importante e previne mais sofrimento do que imaginas. É fácil hoje em dia presumir a incapacidade dos pais em incutir na criança que ela é especial ou pelo menos capaz de grandeza, e até sem dúvida pode ser este um caso, mas querer encaixar e corresponder a um conjunto de expectativas sociais expectáveis e fundamentalmente compreensíveis é também a sua própria forma de paz de espírito. Em suma, tens que ser um pouco mais específico neste ponto, ego em demasia irrita pois é evidente e espampanante, mas ego de menos impacta directamente a tua capacidade de auto-sobrevivência.

>Já me disseram até que sou demasiado "idealista" e "honesto", e que as pessoas têm de ser mais desonestas para se safarem e eu vejo isso, mas apesar de tudo pelo que já passei e vi, simplesmente é algo que não consigo fazer.

>A maior parte das pessoas não só tem motivações frívolas, como chega a extremos para concretizar essas motivações, pisando outros apenas porque se põem a jeito. (…) Vejo as pessoas a terem as atitudes mais repugnantes por recompensas mínimas.
Eu não sou a pessoa ideal para responder-te a isto, pois é bem sabido que eu sou o gajo mais virtuoso da aldeia inteira, isto para dizer que eu também tenho os meus bloqueios mentais no que concernePost too long. Click here to view the full text.

 No.1352

File: 1512299576349.png (307.32 KB, 600x640, 868.png) ImgOps Google


 No.1353

>>1351
>Definitivamente não. Não sei quem és, eu não te conheço, mas o que descreves soa-me a depressão ou pelo menos a uma insegurança qualquer. Talvez queiras pensar nisso.

Não me falta motivação nem estou deprimido, o meu problema é mesmo que não tenho as mesmas motivações das outras pessoas e as coisas que elas fazem e dizem me aborrecem. Eu próprio tenho os meus interesses e motivações, uma pessoa deprimida supostamente não teria qualquer motivação.

>Isto é mais complicado e depende dos casos. É fácil pensares que és o Simba porque cresceste a ver o Rei Leão, "Simba, um dia tudo isto será seu", mas a conformidade é um valor social importante e previne mais sofrimento do que imaginas. É fácil hoje em dia presumir a incapacidade dos pais em incutir na criança que ela é especial ou pelo menos capaz de grandeza, e até sem dúvida pode ser este um caso, mas querer encaixar e corresponder a um conjunto de expectativas sociais expectáveis e fundamentalmente compreensíveis é também a sua própria forma de paz de espírito. Em suma, tens que ser um pouco mais específico neste ponto, ego em demasia irrita pois é evidente e espampanante, mas ego de menos impacta directamente a tua capacidade de auto-sobrevivência.


Lembro-me de casos específicos de pessoas que conheci em putos que quando estava-mos apenas os dois a brincar ou a falar eram uma pessoa e quando apareciam os pais ou outros putos mudavam, era só fingimentos, mentiras, etc… e à medida que cresceram tornaram-se nessas pessoas. Foi algo que sempre me irritou.

>Não sei responder a isso, digo-te apenas que na água demasiado limpa não há peixe, é tentador querer arranjar explicação para tudo na psicologia e achar que se calhar até podes remover aquele pedaço de alma estragada com jeitinho, mas existem factores ambientais e sociais inalienáveis como a segurança financeira, hierarquia, família, etc. Porque não existes num vácuo, és quase sempre um pedacinho variável da doença dos outros, bicho que carregas e provavelmente até disseminas por aí, não obstante até seres o gajo mais virtuoso da aldeia inteira.


Eu não estou a tentar eliminar nada, acho que a "sombra" da alma humana é útil para uma pessoa se defender e tudo isso.

Pois o problema é mesmo esse, estar rodeado de pessoaPost too long. Click here to view the full text.



Delete Post [ ]
[1] [2] [3] [4] [5]
| Catalog
[ * ] [ c / des / n / t / u ] [ int / luso ] [ b / con / pol / xxx ] [ meta ] [ info / regras / notícias / https / git ]