[ * ] [ c / des / n / ndis / t / u ] [ int / luso ] [ b / con / pol / xxx ] [ meta ] [ doar / info / regras / notícias / https / git ]

/c/ - Cultura

Cinema, Música, Literatura, Anime, e Discussões Culturais
Name
Email
Subject
Comment
File
Embed
Password(For file deletion.)

Allowed file types: jpg, jpeg, bmp, gif, png, webm, torrent, epub, mobi, pdf
Max filesize: 10 MB.
Max dimensions: 10000 x 10000.


File: 1471075951156.gif (139.13 KB, 617x347, anigif_enhanced-buzz-24255….gif) ImgOps Google iqdb

 No.19[Last 50 Posts]

Fio de literatura ? Fio de literatura.
Tudo dedicado a literatura : livros e crítica, experiências e iniciativas e tudo o que se enquadre no tema.

Tópico de algibeira : o que estão a ler ?
>Ilíada
>Nome da Rosa
>The Iron Tree


>asq de vez em quando queres ler mas não sabes o que ler por ter tantas opções



Quem é que /bookcrossing/ aqui ?
Ao pé da biblioteca cá da cidadezita há um spot de bookcrossing. Têm o hábito de passar por lá e trocar livros ? E registar um no site da Internet e deixar num lugar aleatório. ?

 No.20

>>19

Deixar de ler ficção foi das melhores coisas que fiz. Agora só leio livros no qual consigo absorver conhecimento. Como bibliografias, introdução a certas áreas do saber, história, etc. Experimenta 3 meses sem ler ficção.

 No.21

>>20
>Deixar de ler ficção foi das melhores coisas que fiz. Agora só leio livros no qual consigo absorver conhecimento.
Não consegues pegar em lições tiradas da ficção e aplica-las à vida real ?

>Experimenta 3 meses sem ler ficção.

recomendações pls

 No.22

>>21
>Não consegues pegar em lições tiradas da ficção e aplica-las à vida real ?
E agora compara essas lições com um leque de conhecimentos como leres livros para aprender a programar, acampar, economia, etc.

>recomendações pls


On Desire
>Um livro que fala sobre necessidade. Foi o livro que me fez calcular custo e ganho sobre necessidades que eu tenho. Foi o livro que me conduziu a deixar de ler ficção.

Triunfo do Ocidente
>Livro sobre história da Europa. Explica razões de termos desenvolvido como desenvolvemos. Eu gosto de história, mas acho que o livro não é nada maçudo e está constantemente a desenvolver o tema.

A Vida de um Colossus: César
>Livro sobre César. Experimenta ler uma biografia de uma personalidade que aches interessante.

Running: Muito mais do que correr.
>Um livro com vários conselhos e métodos para se começar a correr.

Freakonomics
>Um excelente livro a falar sobre a natureza da economia.

Infelizmente, não te consigo aconselhar um livro de programação, visto que não sou novato e não consigo dizer se os livros que li conseguem ensinar as bases de programação a um leigo.

E sim, eu tenho medo deixar ao lado grandes narrativas como o livro 1984 e Brave New World, mas o tempo é escasso e não me apetece correr o risco de perder tempo com mediocridade quando podia aprender algo.

 No.23

>>22
>E agora compara essas lições com um leque de conhecimentos como leres livros para aprender a programar, acampar, economia, etc.
Isto são assuntos que não têm grande interesse para mim,nem têm grande utilidade prática na minha vida. No entanto,lições de vida e/ou moral que extraio de livros de ficção têm grandes aplicações praticas,especialmente na forma como encaro a vida e interajo com os outros. Percebes o que te estou a dizer ? Eu acredito que com esses livros aprendas muito. Mas para que quero eu aprender a programar,acampar,economia etc. ?
Também não sou grande apreciador do discurso de auto-ajuda.

Mas esse On Desire parece ser uma boa malha. Compraste ou requisitaste ?

 No.24

>>23
> Mas para que quero eu aprender a programar,acampar,economia etc. ?

Especialmente para dar umas luzes e saíres da tua zona de conforto e experimentar coisas novas. E expandir a área de conhecimentos. Mas entendo que dependa de pessoa para pessoa. Eu sou uma pessoa muito curiosa e comecei a valorizar experiências novas.

O On Desire, é mesmo muito bom. 300 páginas a explicar a natureza da necessidade? Sim, se faz favor! E eu comprei o livro, não entendo o que queres dizer com se eu requisitei.

 No.26

>>24
>eu comprei
onde ?

>não entendo o que queres dizer com se eu requisitei.

biblioteca local

 No.27

>>26

No wook.pt.

 No.41

Recomendo, aos que gostam de ficção, Submissão de Michel Houellebecq.
Não sei de nenhum outro livro superior a ele escrito neste século.

 No.42

>>41
Por favor, desenvolve e explica porquê. É que do que folheei pareceu-me bem banal. É o quê, a escrita, a história?

 No.44

File: 1471206728524.jpg (2.33 MB, 4128x2322, 1471206694793-416430703.jpg) ImgOps Exif Google iqdb

Olá anons
OP aqui
Só para informar que segui o conselho do >>20 e comecei a ler não-ficção. É muito agradavél de ler e sinto que aprendi bastante, apesar de só ter lido dois capítulos do pica relatada, que é o livro que decidi comecar a ler
>China, a escalada do Dragão
>Renata Pisu

 No.47

>>44
Alguns factos interessantes que nos queiras contar que aprendeste nesse livro?

 No.48

File: 1471251465142.jpg (2.53 MB, 4128x2322, 20160815_095554.jpg) ImgOps Exif Google iqdb

>>47
Graças a Deus que o livro é meu e pude sublinhar. Aqui estão só alguns, aqueles que eu achei mais curiosos e interessantes. De qualquer das maneiras,o livro custou-me 1€ no continente ( lel ) à uns 3 anos atrás,talvez ainda o possas comprar na Internet ou ir a uma biblioteca.

No Prólogo
>" Em 1753 o padre Matteo Ripa, missionário na China durante duas décadas, regressou a Itália trazendo consigo alguns jovens chineses convertidos à fé cristã.(…) entre estes encontrava-se Lúcio Wu (…) conseguiu um dia fugir à socapa do Colégio dos Chineses,fundado pelo padre, para tentar a longa fuga, o regresso à pátria. ( … ) foi apanhado e metido na prisão.

>Nos arquivos imperiais chineses nenhum país do Ocidente se encontrava mencionado. Os portugueses, que pela primeira vez puseram os pés na costa da China, eram chamados de fo fang - o correspondente à transcrição fonética de francos, porque vinham das regiões onde no tempo das cruzadas os francos tinham combatidos os sarracenos e disso a China tivera notícias. Assim, quando depois chegaram os franceses foram também confundidos com os portugueses e, por sua vez, também a Itália foi identificada com Portugal porque em Macau, que estava na mão dos portugueses, havia muitos padres jesuítas italianos. "

>" Problema, ou melhor, questão, em chinês diz-se Wenti, mas pergunta também se diz wen-ti. Para resolver os problemas é necessário começar por se colocarem questões. "

Capítulo 1 da parte 1 - Do Pictograma ao computador
>" (…) cada monossílabo se pode pronunciar com quatro tons de voz diferentes, razão pela qual a mesma sílaba ma, de acordo com o tom de voz, pode significar cavalo, praguejar,mãe ou cânhamo.
(…)
De facto, na escrita o carácter que designa o cavalo é completamente diferente do que se refere ao cânhamo, à mãe ou ao praguejar. (…) Quando dois chineses não se entendem a falar escrevem. (…) Se um habitante de Xangai e um habitante de Pequim têm dificuldade em se entenderem, traçam respectivamente nas palmas das mãos os caracteres que, tendo pronúncias diferentes, se desenham sempre do mesmo modo. ( …). O termo «analfabeto» deriva do grego e significa «desprovido de alfabeto», mas uma vez que na China não há alfa e muito menos beta, o mesmo conceito exprime-se unindo o signo que significa «cego» ao signo que significa «escrita»
>" Em comparação com a nossa escrita alfabética que regista o som de uma palavra, tende, em contrapartida, a reproduzir a imagem de uma acção ou a sugerir uma ideia. Junta o pictograma do sol e o pictograma da lua e cria assim um ideograma que significa luz, a acção conjunta dos dois astros. "
>" Como pode um porco debaixo de um tecto transmitir a ideia de casa, de família?
A solução do enigma (…) é a de que, numa sociedade maioritariamente camponesa, criar uma família era possível desde que se conseguisse comer e assegurar a sobrevivência dos seus membros. O porco (…) era considerado símbolo de prosperidade, garantia de sobrevivência. "
>" Os caracteres inscritos num dicionário chinês do século XIX eram pouco menos de cinquenta mil (…) "
>" Há sinólogos que conseguem ler e escrever sem no entanto serem capazes de pronunciar uma palavra. "
>" Se tenho de barafustar com alguém faço-o usando epítetos ideológicos e não as saudáveis palavras populares. Para insultar digo : «és um elemento atrasado!» e desatam todos a rir. Estou a renovar o meu léxico, estou também a aprender a escrever não com o pincel, mas com o computador : uso os caracteres latinos do teclado, depois carrego no enter e aparem-me os ideogramas, escolho evidenciado com o cursor aquele que me convém, carrego novamente no enter e o carácter, depois a frase, o texto, compõem-se como que por milagre no ecrã. "
>"Hoje em dia (…) os chineses (…) conseguem escrever com o computador os seus oito mil caracteres. É como (…)se nós soubéssemos escrever os algarismos árabes por meio de letras, mas não os pudéssemos digitar directamente no teclado: escreveríamos oitocentos e cinquenta letra por letra, depois carregaríamos no comando e aparecer-nos-ia 850. "
> " Lembro-me que fiquei aterrada quando vi a primeira a primeira máquina de escrever chinesa, um teclado grande como uma mesa, milhares e milhares de signos e mais outros tantos timbres que era necessário associar para compor um ideograma. "

Estes são alguns,mas há mais.
Transcrevi o texto tal e qual como o livro.
Em geral, acho que tem um texto esquisito e com poucas pausas : faltam vírgulas

 No.50

File: 1471260868554.png (766.09 KB, 540x800, tumblr_o7jgjcT4Os1qa70eyo1….png) ImgOps Google iqdb

>>44
Danone, isso é uma mentira. Leres só não-ficção não é melhor nem pior do que leres só ficção. É, apenas, sempre limitativo. Quando lia só ficção não conhecia o mundo do ensaio; depois, comecei a aventurar-me por aí e descobri coisas bem incríveis.

No entanto, apesar de ter próximos a mim livros do Tapiés, do Rotko e do Orwell de ensaios, entre outros - como livros de literatura de viagens, biografias, o que seja - ler apenas coisas desse género é insuficiente e pobre. Há coisas que só a ficção te pode ensinar e passagens de ficção que te fazem ter certas visões ou sentimentos que não irás encontrar em livros de não ficção. No fundo, deves ler de tudo, e desse tudo começar pelo que te interessa. Mas não te aconselho a permaneceres no mundo na não-ficção para sempre. Eu, por mim, vou intercalando, e penso que devias fazer o mesmo, mesmo que sejas um leitor de um livro de cada vez.

Nunca vais conseguir ler todos os livros que queres nem apanhar todos clássicos ou obras-primas. São muitos. Um filme papa-se, no geral, em hora e meia/duas horas, mas um livro demora muito mais tempo. Aceita e procura o que te interessa. Mas não fiques na não-ficção. Assim nunca vais descobrir incríveis cenas que foram um dia imaginadas.

 No.51

>>50
Este é o meu primeiro livro de não-ficção. Sempre li apenas ficção. Estou a lê-lo em conjunto com os livros do Post Original. Mas obrigado pelo conselho,danone.

 No.81

Deêm-me um redpill no Saramago.

A próposito : É o Queirós o melhor escritor tuga de todos os tempos ?

 No.89

Que há de melhor na literatura pt contemporânea?

 No.90

Procuro literatura sobre pobreza; relações laborais; precariedade; exploração do outro.

 No.92

>>90
Horácio Bento Gouveia
Fala sobre isso tudo. O único contra é que acontece na Madeira.
Começa pelo Canga.

 No.97

>>22

> grandes narrativas como o livro 1984 e Brave New World


q plebe

>>48

>à uns 3 anos

eu n disse? q plebe. parei de ler a thread e saí

 No.99

>>97
M-mas foi só um p-pequeno erro

 No.318

>ser eu
>ir passear até ao centro da cidade
>ter de passar na biblioteca para deixar uma fotografia para o meu cartão de leitor
>entregar a dita foto
>rondar as estantes da biblioteca à procura de livros
>Procurar Queirós e Homero
>não encontrar nada dos ditos
Foda-se anões,sou eu que sou uma merda a procurar livros numa biblioteca ou é porque é uma biblioteca pequena ?

 No.321

>>318
Sabes que podes perguntar aos gajos da recepção? Aliás algumas bibliotecas tem bases de dados online

 No.323

>>90
lê marx e o publico

 No.324

>>81
o queiros n sei, o queiroz é bom, tuga é o que os pretos das colonias chamam depreciamente aos Portugueses.

 No.337

>>321
Claro. Mas quis encarar o desafio.

>>324
Onde é que será que fui buscar a ideia que era QueiróZ? Raios.

 No.338

Estou a ler Malazan.

 No.466

Queria ler sci-fi, mas quando vou à procura de listas de obras recomendadas parece-me tudo 'mais do mesmo'. Sugestões?

Livros de um modo geral editados este ano, que recomendam?

 No.468

>>466

Blindsight e a sequela Echopraxia, Peter Watts.

 No.575

Anons, tive uma ideia, mas preciso da opinião de um perito em estantes.
Estou no segundo da minha licenciatura e já acumulei entre 3 a 6 livros com aspeto parecido ao da pica.
pergunta : sendo estes livros fotocopias encadernadas de originais, seria correto dispô-los na minha estante ao pé dos restantes livros ?

 No.576

File: 1477085935462.jpg (2.46 MB, 4128x2322, 20161021_223751.jpg) ImgOps Exif Google iqdb

>>575
pica aqui

 No.577

>>575
>>576

Acho que não sou autista o suficiente para responder a isto, mas porque não? Todavia, eu usaria uma capa qualquer para tapar as argolas.

 No.578

>>577
>eu usaria uma capa qualquer para tapar as argolas.
No que estás a pensar em particular ?

 No.579

>>575
diz me que isto é gozo

senão és apenas um autista de merda

 No.620

Boas
Porque é que a Bertrand é tão merda ?
Cumpz

 No.621

>>620

A não ser que queiras literatura Portuguesa, é sempre melhor comprar online.

bookdepository.com tem entrega grátis para Portugal.

 No.623

>>620

Online ou física?

Online as lojas são todas horríveis. Já viram o site da Wook? Há dez anos era altamente, hoje é um nojo autêntico. A Fnac idem.

>>621

Ou o Abebooks.

 No.626

File: 1478294454414-0.jpeg (77.53 KB, 1008x720, lain reading.jpeg) ImgOps Google iqdb

Perdi os meus hábitos de leitura todos, a ultima coisa que li foi um manual de erlang. (de género literário mesmo acho que foi o 1984)
Alguém tem recomendações?

 No.628

File: 1478353733105.jpg (54.55 KB, 400x575, 1507-1.jpg) ImgOps Exif Google iqdb

>>626
Homens, Espadas e Tomates.

 No.633


>>22
>On Desire

Esse livro há em português?
Sabes dizer-me qual o título?

Estava a procura de livros de não ficção para começar a ler para comecar a "instruir-me" sobre mais coisas mas não sei por onde nem com o que começar.
E se dissesse que esse é uma boa opção

 No.639

Alguém conhece algum livro sobre antropologia de Portugal?

 No.645

File: 1478636251143-0.jpg (1.59 MB, 4608x3456, IMG_20161108_200556_HDR.jpg) ImgOps Exif Google iqdb

File: 1478636251143-1.jpg (1.11 MB, 3456x4608, IMG_20161108_201113_HDR.jpg) ImgOps Exif Google iqdb

Algum destes livros é bom para ler como não ficção ou nem por isso?

 No.646

>>645
mas que caralho

como se faz upload de duas imagens de uma só vez?

 No.647

>>646
no file. podes colocar mais que uma

 No.648

>>639

Qual a temática que desejas em concreto? Antropologia é muito vasta.

 No.650

>>648
Antropologia cultural, acho eu.
Algo do género "O Crisântemo e a Espada".

 No.651

>>650

Lê o clássico da Margaret Mead: Coming Of Age in Samoa. E a seguir lê a 'adorável' crítica que Derek Freeman fez à Mead. Quase que acabava com a carreira dela.

É muito mais divertido ler Freeman, mas é melhor leres primeiro a obra, só depois a crítica.

 No.652

>>651
Obrigado, mano, mas queria sobre Portugal…

 No.653

>>652

Lê qualquer coisa do João Pina Cabral aka o maior bardamerdas da antropologia em Portugal.

Um bajulador nato e alguém que adora ser 'adorado' e igualmente bajulado.

A antropologia em Portugal resume-se ao eixo ISCTE/ICS. A FCSH tem um quadro algo envelhecido e fraco, comparado com o do ISCTE.

Quando à Universidade de Coimbra, é algo à parte.

Se quiseres um bom antropólogo português, lê coisas do José Carlos Gomes da Silva. De longe o melhor antropólogo em português. Ou um dos seus disciplos: Manuel João Ramos.

Gomes da Silva trabalhou mais sobre etnografia da Índia. Manuel João Ramos sobre Etiópia.

Ambos trabalham sobre antropologia do simbólico.

Se quiseres coisas sobre estudos de género tens o Miguel Vale de Almeida.

 No.655

>>653

*
A antropologia em Portugal resume-se ao eixo ISCTE/ICS. A FCSH tem um quadro algo envelhecido e fraco comparado com o do ISCTE.

Quanto à Universidade de Coimbra, é algo à parte.

#

Uma adenda: Francisco Vaz da Silva também é bom, se quiseres alguém com trabalho mais sobre a análise de contos / folclore.

 No.658

Melhores livros do ano?

 No.726

Algum de vocês matém um jornal de leitura ? Um documento de alguem genéro onde anotem as ideias do quê leem. Qual o vosso método ?
Em princípio pensei em usar um caderno, mas é difícil fazê-lo porque gosto de ler mais de um livro ao mesmo tempo e era impossível manter-me organizado.
Estou a usar um documento no word, mas acho que assim vai perder a essência de ter aquelas ideias em papel.
Qual é o vosso método ? Têm alguma sugestão para o meu problema ?

 No.727

>>658
Vê no
>goodreads

 No.739

>>726
Há um ano comprei aquele da bertrand mas passado uns 4 livros fartei me. Também não ajuda que não seja muito regular a ler e me esqueça bastante de merdas (ao ponto de na cama pensar nas merdas que devia fazer).

 No.746

>>726
Que tal comprares folhas de linhas e uma capa ?

 No.840

Deveria ou não ler Saramago ? Opinem pff anons

 No.841

>>840
Estás interessado nos livros dele?

 No.843

>>841
Tenho em casa o Memorial do convento que comprei no secundário. É só por isso que tenho interesse. Também vou fazer um levantamento de opiniões com pessoas que conhreço que já leram, mas conhecendo-as como conheço sei que me vai dizer para ler mesmo sendo uma merda.

 No.844

>>843
Nunca li esse.
Mas já i o Evangelho e gostei muito. Foi aquele que engatilhou portugal inteiro e o fez cagar no país

 No.848

>>844
acho que vou ler o memorial mas não agora. não custa nada tbh

 No.859

De momento estou a ler o inferno de dan brown

 No.860

>>859
como vai a digestão do cagalhão?

 No.862

>>860
Meh pensava que fosse melhor.
Algumas sugestões do que ler a seguir?

 No.864

>>862
lê umberto eco é parecido só que bom e com vercidade historica

 No.874

>>864
op aqui
ainda estou a ler o nome da rosa
tem uma estória interessante e pontos de reflexão interessante. Só vou no 5o. dia porém.

 No.879

FILHO DA PUTA DO CHAGAS FREITAS REEEEEE ESTOU FARTO DE VER ESTE MERDAS NO JUDEULIVRO CADA VEZ QUE LÁ VOU CARALHO REEEEEEEEEE

 No.994

Sabem bons livros para ler que "ensinem" como investir, ganhar mais dinheiro?
Coisas assim desse genero.
Tenho ali uma edição de Ganhar em Bolsa.
Gostava de entrar nesse mundo, forex, stocks etc.
Mais algum recomendado?

 No.998

>>994
No youtube há muitos vídeos acerca de livros desses. Fightmediocrity acho que tem vários.
Fica com o link do canal : https://www.youtube.com/user/phuckmediocrity

Como é que os restantes leitores fazem para descobrir livros novos ?

 No.1009

>>998
há em pt ou não traduziram nenhum?

 No.1010

>>1009
Puta se queres jogar nestas brincadeiras tens que no mínimo dominar o inglês, o economês, os softwares e o dinheiro.


Deixa lá isto e foca-te em acabar o secundário.

 No.1015

The Silmarillion edição inglesa. Tal como Tolkien escreveu. Mandei vir da amazon, foi baratinho.
Mas o inglês, possas, um gajo perde-se. Demasiado complexo.

 No.1016

Alguma sugestão de autores portugueses? Clássicos ou contemporâneos?

 No.1017

>>1016
Queirós

 No.1018


>>1016

Camilo

 No.1023

File: 1485308786096.jpg (157.44 KB, 631x472, tumblr_lobugepBDx1qkmbjto1….jpg) ImgOps Exif Google iqdb

https://amusicanosteusolhos.tumblr.com/

partilhem os vossos poemas (não muito longos) preferidos danones

 No.1029

>>1023
Estes poemas são absolutamente horríveis.

Tens que ler mais poetas, tens que ler muito mais poesia para poderes compreender o quão maus são os poemas que apresentas nesse link, caso sejam teus.

Parecem poemas escritos por uma adolescente de 14 ou 15 anos.

 No.1043

boas

este é o meu saite de poemas
espero que gostem

https://xandyshirax.blogspot.pt/

cumpz

 No.1044

>>1016
Se queres um autor contemporâneo lê João Tordo. Especialmente a "Biografia Involuntária dos Amantes" ou o "Luto de Elias Gro". Gostei imenso e retrata temas de tristeza e isolamento. De autores portugueses vivos ele é o meu favorito.

 No.1052

>não li Os Maias no secundário
>anos depois, estou a ler

 No.1053

>>1052

E é um bom livro, amigo. Intemporal.

 No.1054

>>1053
Sim, estou a gostar tbh

 No.1058

Ando a ler livrinho da moda do ano passado: Rapariga no Comboio, Paula Hawkins. Não está mal escrito, muito pelo contrário. Mas a 100 páginas do fim, não me parece nada para o fenómeno de vendas que foi. Gillian Flynn dá-lhe um bailinho no mesmo género.

 No.1061

>>1054
Mais para a frente, estou a achar o livro um bocadinho vazio. Mas talvez seja só agora.

 No.1075

Anões, estou quase a desistir dos Maias. Vou um pouco depois da página 300 e acho isto cada vez mais desinteressante.

 No.1084

>>1075
Se não consegues os Maias podes esquecer toda a literatura entre do século XIX e princípios do XX.

 No.1085

File: 1487021495672.jpg (18.34 KB, 300x362, 41nxjFdbk-L.jpg) ImgOps Exif Google iqdb

http://www.goodreads.com/book/show/1349004.Sled_Driver

Que livro lindo, sobretudo para quem gostar de aviões militares.

 No.1087

File: 1487067360860.jpg (24.35 KB, 313x500, 41RBO-uYnOL.jpg) ImgOps Exif Google iqdb

Ainda não o acabei mas estou bastante surpreendido pela qualidade, gostem ou desgostem do senhor ele sabe do que fala

 No.1088

>>1087

Eu gostava de saber como é que o Varg mantém o seu nível de vida sem ter um trabalho. Música não chega para o nível de vida que tem na França. A gaja também não faz nada. São ambos 'caseiros'.

Vive do dinheiro dos pais dele. Bela vida, ser nórdico.

 No.1089

>>1088
Pelo meu entendimento as únicas fontes de rendimento dele são as vendas de musica e livros
Mas ele também não paga impostos e vive no meio do nada, a única coisa que parece comprar é gasolina para os geradores

 No.1090

>>1089
>>1087

Se quiseres coisas sobre mitologia, não é o Varg que vais ler, maninho. Mas se gostas, óptimo.

 No.1092

>>1084
Posta exemplos.
Já li A relíquia e gostei mais que os Maias.
Só me parece faltar profundidade. Tudo o que as personagens querem fazer é viajar e foder.

 No.1127

George Orwell: Por Que Escrevo e Outros Ensaios.

Entretanto, terminei o livro da Paula Hawkins e confirmo o que disse anteriormente: dentro do género, a Gillian Flynn é melhor. Agora, Orwell. A seguir, tenho mais uns livros para ler que comprei o ano passado e já preparo uma lista de futuras compras.

 No.1133

>>1127
com que frequência compras livros ? Qual é o teu orçamento para o efeito ? Como é que escolhes os que compras ? Porque é que compras e não requisitas ?

 No.1134

>>1127
mais, onde os compras ?

 No.1135

>>1133
>>1134

Eu adoro livros, tenho mais de trezentos. Só não tenho mais por certas razões: a) não ganho para isso, caso contrário arrebentava o dinheiro em livros; b) neste momento, vivo em casa de familiares e não tenho o espaço que outrora tinha em 'minha' casa; c) tenho sempre o receio de 'amanhã' ser obrigado a viver em condições precárias e ter de pedir alguém para guardar a minha colecção. Ou pior, acabar a viver na rua. Posto isto, tenho controlado o meu investimento em livros nos últimos anos. Mas eu adoro ler; comprar; ter livros / biblioteca. O meu sonho era ter a minha própria editora, por ex. Em certa altura, mais ou menos na fase em que tirei a licenciatura, conhecia as editoras todas e seus catálogos. Hoje em dia já não estou tão dentro do meio. Mas o mesmo também mudou muito, visto que hoje há imensas editoras em Portugal. Se for preciso, todos os dias brota uma.

Como leio bastante rápido (hábito ganho na faculdade), tenho que ter sempre livros em stock para consumir. Vou comprando; vai para stock; e vou lendo. A não ser que seja algo que deseje ler na altura; no imediato. Aí, leio logo. Certa altura passei por um 'reader's block'. Não conseguia ler nada. Andava sempre ansioso; stressado; irritado; com a cabeça cheia de coisas. Por muito que tivesse vontade de ler, não conseguia ler nada. Isso deixou-me bastante 'perturbado', visto que adoro livros. Mas depois fui trabalhar para a Fnac uns tempos e voltei a ler aos poucos até recuperar a pessoa que era. Agora ando outra vez num período de stress. Vou lendo, mas lentamente.

Quanto ao gasto, depende. Existiram anos em que gastei mais de mil euros em livros. O ano passado comprei muito poucos, por ex. Lá está, tenho que me controlar. Mas agora só volto a comprar quando terminar de ler os que tenho pendentes (uns quatro ou cinco), e como ando outra vez numa fase lenta de leitura, é expectável que ainda demore uns tempos.

Eu costumo comprar os livros na Amazon; AbeBooks (no caso de usados, livros já descatalogados); e na Fnac (física e online). Antigamente comprava livros na Wook (ainda sou do tempo em que eles seja chamavam Webboom), mas pioraram imenso o serviço; tornaram-se demasiado desmazelados; e o site está horribilis. Caguei completamente. A não ser que tenham algo que não encontro em outro lado online.

Quanto ao que comprar, eu faço lista de compras: vou anotando os livros que me interessam e autores que desejo explorar. Certa altura interessa-me comprar livros, vou à lista ver se há algo que me interesse particularmente explorar na altura. E se o tema que me interesse explorar, está reflectido na minha lista de autores / livros, compro. Mas já existiram alturas em que, subitamente, apeteceu-me explorar um tema em particular e não tinha qualquer livro sobre aquilo. Dei ênfase ao momento; àquilo que me interessava na hora; e não ao que tinha na minha lista.

Quanto ao requisitar, isso era bom se as bibliotecas em Portugal fossem boas. Mas a verdade é que de um modo geral, são más. A biblioteca nacional, por ex, é uma vergonha em termos de livros. Há livros sobre determinados temas; áreas; que nem sequer os livros clássicos das mesmas tem. E eu tenho, por ex. Se as bibliotecas fossem boas, eu ia, obviamente.

Por exemplo: eu sou o tipo de pessoa que gosta de ter as coisas. Fazia colecção de DVDs; livros; jogos; CDS; e até vinis. Mas hoje em dia, face à situação em que vivo, arrependo-me de ter gasto dinheiro em DVDs. Tanto que penso em vender a minha colecção toda este ano (juntamente com consolas antigas e seus jogos). É uma coisa que, para mim, já não faz sentido. A qualquer altura saco um filme / série e vejo. Ver séries em DVD, por exemplo, é algo chato; moroso; ter de andar a trocar o DVD a cada temporada; etc. Um gajo saca aquilo e tem logo ali os episódios todos. Arrependo-me de gastar dinheiro nesses actos de coleccionismo. Mas livros, não.

 No.1136

>>1127
Tenho esse mesmo aqui no monte da mesinha para ler, versão da Penguin e tudo.
Estou meio na dúvida se leio agora ou depois do Homage to Catalonia e o Down and Out in Paris and London.

Isso lê-se bem apenas com o Animal Farm e o 1984 digeridos ou ficava melhor com o contexto da obra nao ficçao?

 No.1137

>>1136

A versão que tenho é editada pela Antígona. O livro é ligeiramente diferente do teu; tem mais textos. Mas não muito mais.

De qualquer modo, acho que está editado em inglês uma obra com todos os seus artigos publicados e ensaios. Não tenho a certeza, nunca fui verificar, mas julgo que existe. É preferível investir numa obra dessas que nestas, avulso, que eu e tu temos.

Eu trouxe Orwell para a minha biblioteca, pois a certa altura quis explorar o tema da pobreza. Sabia que Orwell abordara o tema em: ‘Na Penúria em Paris e em Londres’ e ‘O Caminho para Wigan Pier’. Comprei, lera, gostara. Acabei por adquirir, posteriormente, a sua magnus opus: ‘1984’. Normalmente as pessoas iniciam-se em Orwell por aqui, eu fui o inverso. Como gostara de tudo o que fora lendo dele, acabei por adquirir ‘Por que escrevo e outros ensaios’ [que estou actualmente a terminar] e ‘Homenagem à Catalunha’ [ainda não li].

A ‘A Quinta dos Animais’ e os ‘Diários’ de Orwell estão na lista para futuras compras.

 No.1138

>>1137

Ah, e 'Dias Birmaneses' que fora editada o ano passado. Tenho mais curiosidade em ler esta obra que as outras duas referidas acima.

 No.1150

Alguém tem Goodreads ? Para que usam ?

>eu

>fazer uma lista organizada de livros que já li e tê-la sempre à mão

 No.1151

>>1150

Uso antes a LibraryThing.

 No.1154

>>22
Acaso ontem vi o "Running: Muito mais do que correr" que este anon fala.
Vi-o num supermercado. Os livros de supermercado costumam ser merda, certo ? Pelo menos os de ficção

 No.1155

>>1135
E este anon inspirou-me a criar a minha própria biblioteca. Acaso alguém tem algum conselho ?

 No.1156

>>1155

Não é propriamente uma coisa para a qual se criam 'orientações'. Simplesmente vai comprando livros. Hoje tens um; amanhã dois; daqui a um ano já podes ter centenas. Vai comprando, vai lendo. E assim vais criando uma colecção / biblioteca pessoal de acordo com os teus gostos. Melhor ainda, vais poder aperceber da maneira como o teu gosto literário vai-se modificando à medida que envelheces e adquires mais livros.

Uma coisa que podes fazer é aderir a um site que permita catalogar os teus livros: introdução de dados dos livros de forma manual; automática; é conforme o teu desejo. Tens sites como o LibraryThing e penso que o Goodreads faz o mesmo. Até podes usar a tua biblioteca para conhecer pessoas com bibliotecas semelhantes à tua. Uma espécie e LastFM (música) para livros.

Eu uso a LibraryThing, mas a componente social da mesma nunca foi grande coisa. Mas, também, nunca usei a mesma para isso, mas sim para ter um catálogo dos meus livros.

 No.1169

Literatura asiática, alguém recomenda algo? E livros sobre história de arte (pintura, nomeadamente)?

 No.1172

File: 1488446956854.jpg (2.73 MB, 3096x3096, 20170302_092039.jpg) ImgOps Exif Google iqdb

>>1169
Só te posso recomendar a literatura chinesa que fala o livro >>44. Nunca li nenhum deles, mas ficam os títulos.

>Literatura asiática

Romance dos três reinos, Luo Guanzhong
É do século XIV

Os Livros que se seguem são de autores diferentes (estão categorizados por autor). Todos pertenciam à associação dos escritores de esquerda. Acho que têm forte carga política e ideologias de esquerda, mas se leres alguma coisa vais saber melhor que eu. Para perceberes o porquê de serem de esquerda, lembra-te que são anteriores ou contemporâneos à revolução comunista chinesa.
Tens de ver quando apanhares algum livro destes. Se aparecer o nome ao contrário é capaz de ser o mesmo autor. Isto acontece porque em chinês o apelido vem primeiro e só depois o nome próprio, de forma geral, mas se os nomes forem " ocidentalizados " podem aparecer de acordo com a nossa norma.

>Lu Xun ( Pai da literatura moderna chinesa )

Não fala em nenhuma obra em específico, mas fica o nome se quiseres procurar algo

Ba jin
>Torrente
Trilogia. Livros : Família, Primavera, Outono. Não existe em português mas há em inglês e outras línguas.
O família é de 1931 e é uma grande obra chinesa, tal como o Guerra e Paz é uma grande obra russa.
Denuncia os horrores de uma sociedade petrificada numa espécie de sacraidade feudal, em que o patriarca decide o destino de toda a família, nos anos 20.

>Noites Gélidas

Debilitada descrição do calvário de um tísico numa China decadente, que vive o último ano de guerra.
Só tem três personagens : um homem a sua mulher e mãe dele..
Para escapar à invasão japonesa refugiam-se em Chingching.
É tudo simples e anti-heróico e faz incidir penosamente uma luz sobre uma realidade que é a de ontem.

Lao she
>O Rapaz de riquexó
clássico da literatura moderna chinesa
Traduzido em 13 línguas
Um miserável puxador de riquexó que trabalha desalmadamente para pôr de parte algum dinheiro, comprar um riquexó e assim passar a ser um pequeno patrão.
>Chuo Tzu Yeh
( Pelo nome, não deve ter tradução, mas não tenhas medo de procurar por ti próprio, anon )
Trata da vida dos estudantes da juventude revolucionária de 1920-30.
Pica relatada é um excerto deste livro.

>O velho boi e a carroça

Lao she fala do seu modo de escrever: explica que quis tentar descrever uma paisagem ou um qualquer fenómeno da natureza usando uma linguagem de carregador de riquexó.


Outros : ( referidos durante o livro que falei antes )
>Papapa de Han Shaogong
É a história sobre um parvo de aldeia

Na minha biblioteca tenho um livro chamado " The Iron Tree ", do autor Martin Booth. O Autor nasceu e cresceu em Hong Kong e isso vê-se de certeza naquilo que escreve, mas deve ter também bastante influência ocidental. O Livro não é nada de mais, mas tem coisas interessantes ( Por ex, a certa altura um homem cai ao rio e os chineses em vez de o tentarem salvar, começam a fazer barulho para afugentar dragões que possam vir ter ao pé do homem. O coitado depois afoga-se.). O livro passa-se nos tempos da "Boxer revolution".

Isto é tudo o que te posso dar anon sobre literatura asiática.
Se queres livros sobre história da arte vai a uma biblioteca ( especialmente de uma universidade ) e procura por uma secção com esse nome. Sei que onde eu ando tem. E divide-se ainda em subsecções.

 No.1252

Procuro livros que nos façam chorar de tão tristes; dramáticos; intensos.

 No.1265

/c/aralhos apetece-me ler algo sem ser ficção.
O que aconselham?

 No.1267

>>1265
a republica, wealth of nations, the missionary position

 No.1268

>>1265
A Longa Marcha de Andrew McEwen e Ed Jocelyn

 No.1273

>>1265
Gaia Ciência

 No.1278

Só ao fim de cinquenta anos é que se pode revelar a lista de nomes que estiveram a concorrer ao prémio Nobel (literatura, neste caso).

Podem consultar a lista de nomeados (e quem os nomeou) entre 1962/66:

https://www.nobelprize.org/nomination/literature/

E aqui a partir de 1901:

https://www.nobelprize.org/nomination/archive/list.php

Pode interessar a quem desejar explorar 'novos' autores.

 No.1300


 No.1323

Finalmente terminei a 'Homenagem à Catalunha', do Orwell. Ando numa fase de leitura lenta. Livro a ler, agora, é o 'Homem em queda', Don DeLillo (primeiro livro que leio dele), que estava para ser lido há algum tempo.

 No.1329

Estou a ler a Gaia Ciência
Depois vou ler o Guerra e paz
A seguir acho que vou ler os lusíadas.
Já alguém leu os lusíadas de ponta a ponta ? Parece ser interessante, família

 No.1330


 No.1334

>>1330
Esse artigo está fora de prazo, anon. Já há muito que acabou essa oferta

 No.1337

>>1334
Pois claro, deve ser por isso que ainda no outro dia comprei a Visão com a Metamorfose, de Kafka.
Vai aprender a ler, negro.

 No.1338

>>1337
>no outro dia
>vai aprender a ler
foda-se
lol

 No.1339

>>1338
Ainda estás a dar em autista?

 No.1340

Costumam ler a que horas e em que ambiente? Quero voltar a ler mas demoro a entrar na cena, e quero reter a informação.

 No.1342

>>1340
Depois do jantar, no meu quarto.
No início sentava-me à secretária mas depois comprei uma poltrona

 No.1343

>>1340

De manhã cedo, se tiveres possibilidade (na cama ou sofá), ou à noite, antes de ir dormir. Tenta ler sem pressa. Hoje em dia parece que andamos sempre a correr para tudo e mais alguma coisa; consumindo tudo a alta velocidade; como se fosse uma eterna corrida. Lê as coisas lentamente, tentando apreciar. Eu digo isto mas costumo ler rápido, um hábito ganho na faculdade (imensas bibliografias para consumir em pouco tempo).

Eu estava a tentar ler >>1323 o 'Homem em queda', Don DeLillo, mas parei. Julgo que é a terceira vez que tento ler este livro. Não sei se é do estilo do autor ou da qualidade da tradução, mas acabo sempre por me fartar; achar confuso a forma como está escrito. Ou pode ser falta de paciência. Ando outra vez numa fase de 'reader's block'; inquieto; ansioso. Não consigo ler durante muito tempo e disperso-me. Não obstante esse facto, parei de ler o DeLillo e fui ler antes um clássico: Eneida, Virgilio. Até agora está a correr bem.

 No.1346


 No.1350

>>1343
>>1342
Obrigado manos, estou a tentar ler o mito de sísifo e aquilo troca-me todo, chavões atrás de chavões, também quero ler o "Um, Ninguém, Cem Mil".

 No.1352

File: 1492189347400.jpg (28.85 KB, 323x500, 41BWH5V5KRL.jpg) ImgOps Exif Google iqdb

>>19
Among The Thugs - Bill Buford

Sobre a cultura de Hooliganismo Inglesa dos anos 80/90.

Ao contrario do que diz na foto, o homem escreve mal como o diabo, mas basicamente confirma algo que já desconfiava, os Ingleses são uns sociopatas filhos da puta.

 No.1353

>>1350

Tudo o que remete para épicos; clássicos gregos; e afins; tem de ser lido com muita calma. Há sempre muitas referências e o leitor perde-se.

 No.1358

Qual é a melhor edição dos Lusíadas?

 No.1365

>>1353

Mas existe algum site ou assim onde eu depois de ler o livro possa ver o breakdown do livro? Para ajudar na percepção de algumas coisas ou apontar para referências e partes importantes que não tenha apanhado?

 No.1366

>>1365
Muitos livros trazem um breakdown na introdução, Op. A Iliada que li trazia, por exemplo. Muitas vezes também conta a história do texto.

Mas como nem todos os livros têm isto, trouxeste um conceito interessante para a mesa, anon


isto é uma ideia interessante. Se houver

 No.1367

>>1366
Fds eu a pensar que já havia, é uma espécie de resumo/review, como existe por exemplo com filmes, do género, em parágrafo x quando ele diz y refere-se a z, e por aí devem haver coisas que depois vão ligar à vida do autor e tal, mas é difícil e profundo, se bem que em comunidade fazia-se…

 No.1368

>>1367

Por incrível que pareça, a Wikipédia, por vezes, dá o mote geral para os capítulos (no que diz respeito a obras clássicas, épicos).

 No.1369

>>1367
Há outros livros sobre isso, também. Mas acho que os vais encontrar mais em bibliotecas mais científicas ( ex: universitárias). Muitas vezes não estão em português, se isso for um problema.
Se o quiseres fazer, só tens de procurar no catálogo online da biblioteca científica mais próxima.

 No.1370

>>1369
( só se aplica a grandes obras )
De resto, se quiseres opiniões sobre livros, basta procurares em qualquer rede social. Assim que ultrapassares todo o azeite que lá vais encontrar, até encontras factos porreiros sobre os livros nas reviews

 No.1386

Alguma colecção com as biografias dos reis de Portugal? Temos uma história vastíssima e toda mal explorada no plano editorial.

 No.1387

>>1386
De novo, vai à biblioteca mais próxima e procura na secção disso. De certeza que há lá alguma coisa, pode é não ter o nome que esoeras que tenha.

 No.1391

>>1386
Círculo de Leitores. Deve haver numa biblioteca decente.

 No.1396

>>1370
Algum grupo/página em específico?

 No.1397

>>1396
No facebook não sei. Deve ser mais complicado e precisas de alguma sorte porque é focado nas pessoas.
Vejo muitas opiniões boas no GoodReads, mas não tenho a certeza se são aquilo que procuras. E tens de criar conta, também.

 No.1398

>>1397
Obrigado mano.

Há algum livro de desenvolvimento pessoal que valha a pena? Tipo o melhor que já leram do género.

Cumps

 No.1399

>>1398
Qualquer livro é de desenvolvimento pessoal porque é uma experiência

 No.1402


 No.1405

>>1402
Parece mesmo. Ainda por cima estou à espera de um e-reader e temia que não houvesse livros em português de portugal suficientes.
Obrigado anon

 No.1407

>>1402
>>1405
Por acaso, a marca do e reader que comprei disponibiliza 1000 livros grátis. A maior parte está em espanhol. Mas também tem alguns em português e inglês. Se conseguir criar uma lista a partir do nome dos ficheiros posto aqui. Até posso deixar o link para a coleção completa

 No.1409

>>1407
Aqui está a lista dos meus livros eletrónicos :
https://pastebin.com/DKhGcazr

Muitos estão em espanhol, mas não é muito difícil de ler porque nunca li nenhum

 No.1410

>>1409
Aqui está o link para download da coleção completa : http://wolderelectronics.com/soporte/biblioteca-esencial

 No.1503

Oi lokos digam aí livritos de fantasia manhosa para um gajo ir lendo no comboio e poder parar a meio de um capítulo ou quando calhar o fim da viagem sem ficar com grande pena

cumps

 No.1505

>>1503

Bíblia.

 No.1506

>>1505
Cuidado com essas bordas manolero

 No.1507

>>1503
qualquer coisa das crónicas de nárnia

 No.1508

>>1507
Já li essa bodega toda quando era mais novo

 No.1509

>>1508
Kingkiller Chronicles. Começas com o Nome do Vento. Quando ainda lia cenas do género gostei bastante.

 No.1518

>>1509
Gracias manolo, vou experimentar



[Return][Go to top] [Catalog] [Post a Reply]
Delete Post [ ]
[ * ] [ c / des / n / ndis / t / u ] [ int / luso ] [ b / con / pol / xxx ] [ meta ] [ doar / info / regras / notícias / https / git ]