[ * ] [ c / des / n / t / u ] [ int / luso ] [ b / con / pol / xxx ] [ meta ] [ info / regras / notícias / https / git ]

/b/ - Aleatório

Email
Subject
Comment
File
Embed
Password(For file deletion.)

Allowed file types: jpg, jpeg, bmp, gif, png, webm
Max filesize: 10 MB.
Max dimensions: 10000 x 10000.


File: 1528768386256.jpg (88.49 KB, 1024x576, 26249513573_576e5acb21_b.jpg) ImgOps Exif Google

e3933 No.100333

Alguém aqui já foi ou conhece alguém que já foi um patinho feio? Se sim, qual foi a vossa experiência?

Pessoalmente era mediano quando era puto e era praticamente invisível. Depois quando começou a adolescência tive bastante acne e tinha algum peso a mais (mais tarde descobri que se devia a uma intolerância alimentar) e foi uma experiência bastante negativa. Agora (tenho 20 anos) a acne praticamente desapareceu e felizmente não fiquei com cicatrizes e reparo que a maneira como as pessoas me tratam é completamente diferente. Dizem-me que sou atraente e vejo pessoas que antes me tratariam ou tratavam mesmo com desprezo e condescendência a tentarem bajular-me, pessoas que me ouvem e levam a sério tudo o que digo, e muitas invejas. Eu pelo meu lado só consigo desprezar essas pessoas.

Quando era puto e via os "Chads" e as "Stacys" a receberem um tratamento preferencial ridículo e me questionava como era ser tratado assim só por ser atraente, agora já sei como é o outro lado.

As pessoas são uma merda. É com experiências destas que uma pessoa começa a questionar muita coisa.

4975a No.100334

>>100333

Bons triplos OP

>Já foram feios

Sempre fui e ainda sou. Ser atraente é viver a vida ezmode, mas só compreende isto quem passa pelo desprezo o gozo e o bullying de ser pouco atraente/ diferente

>As pessoas são uma merda. É com experiências destas que uma pessoa começa a questionar muita coisa.

Se achas isso mau tenta fazer atendimento ao cliente. É garantido que perdes a esperança na humanidade. Cumpz

e3933 No.100336

>>100334
>Ser atraente é viver a vida ezmode, mas só compreende isto quem passa pelo desprezo o gozo e o bullying de ser pouco atraente/ diferente

Totalmente. Eu lembro-me de quando era puto as Stacys da turma era tratadas como princesas e os rapazes no geral e as outras raparigas menos atraentes eram praticamente ignorados. Tive uma professora primária que era uma autêntica besta e que tinha umas gajas que eram as favoritas e fazia-lhes de tudo: nunca gritava com elas, elas eram burríssimas mas ela desculpava tudo, inflacionava-lhes as notas, punha-as a fazer trabalhos tipo a desenhar enquanto mandava a turma fazer outras coisas e depois dizia que foi a turma toda que fez, etc… com os outros era só gritaria e até agressões por vezes.

Depois ao longo dos anos foi sempre a mesma merda: gajas e gajos que são autênticas bestas mas aos quais é permitido tudo só porque são atraentes.

O pior disto tudo nem sequer é essas pessoas serem bestas, é os outros permitirem-lhes tudo só para apanhar umas migalhas deles.

E um gajo passa por isto tudo, cresce a ver e a experienciar estas atitudes nojentas e se tem a sorte de deixar de ser feio como no meu caso ainda tem de andar a fingir que não se passou nada e que está tudo bem. Sim, porque se a gentinha aduladora acha que os estou a ignorar por me achar melhor que eles, eles têm tanta inveja que por vezes arranjam maneiras de se vingar, como ir dizer aos outros que eu sou "arrogante" e andar a virar pessoas contra mim. Puta que os pariu.

cc707 No.100337

File: 1528771083014.webm (3.35 MB, 1280x720, 1528157249771.webm) ImgOps Google

>>100336
Eu compreendo a tua frustração e relaciono-me bastante mas gente de merda existe em todo o lado e tu provavelmente só reteste as más experiências. O pessoal tenta sempre pegar nos teus pontos fracos para deitar abaixo. Se não é por seres feio é por seres burro ou seres pobre etc. A vida sempre foi assim e um gajo cresce mas este tipo de coisas acaba por se ir manifestando ao longo da vida de uma maneira ou de outra. Isso também é uma atitude um bocado infantil da tua parte e meio egocêntrica. Esquece isso e vive a tua vida. Se esse pessoal que diz mal de ti etc etc for teu amigo tens uma solução muito simples. Um adeus eterno

da0a9 No.100338

>>100333
>Checados

Eu tive uma experiência similar, por volta dos 15 comecei a ter acne, aos dezasseis já tinha a cara completamente fdd, mas 10/10 de fudida nem conseguia dormir com a cara encostada por causa da dor daquele ligeiro contacto, pensei que aquilo nunca mais ia passar e que ia ficar cheio de cicatrizes, volto a frisar que tinha borbulhas por cima de borbulhas não havia um milímetro de cara em bom estado.
Fui ao derma, receitaram-me uns comprimidos, que segundo eles eram os mais agressivos que havia, e comecei a toma-los, isto para ai com 18 quase 19, a partir de ai em 6 meses fiquei sem acne, mas tinha cicatrizes nas partes mais finas da pele(zona das têmporas, por baixos das maças) que com os anos passaram.

Na parte social, foi deveras mau, a minha cara era uma mascara de terror, eu ainda por cima era vaidoso e sempre tinha confiado na presença física como auxiliar, era bem parecido e bastante atlético, no inicio tinha uma espécie de tique, tipo, virava a cara ou punha a mão á frente, quando estava a falar com uma fofinha ou assim.
Quando a cena bateu forte, era fudido eu já estava farto de mim, ter que aceitar uma cara td fdd é lixado, agora que me lembro disso até estou a sentir empatia por alguns Danones que dizem que ser feio não é facil, e realmente ter a todos os dias a msm cara de merda era terrivel.
Pior foi que tambem comecei a olhar para o ppl de forma diferente, mas a culpa até foi minha eu acho, porque long story short… Eu tinha uma fofinha que era linda linda de morrer e eu já andava de volta dela há cerca de um ano, isto coincidiu na transição de não ter para, ter a cara fdd. Ela gostava de mim eu dela os miudos fixes da escola todos tinham orgulho de mim por ter cativado aquele docinho. Ela combinou comigo um encontro para eu a pedir em namoro. Eu atrofiei com insegurança e irracionalidade, fiquei uma semana sem lhe falar e apareci na escola agarrado a uma pota insignificante a quem eu dava paleio só para me distrair e sem segundas intenções. Resultado ela nunca mais me falou, arranjou um gajo que para alem de ter acne era feio e débil, e beijou o gajo á "minha frente" á frente de todos really!
Para minha defesa o meu avô tinha morrido nessa altura, e eu vi o gajo a defenhar até á morte, andava meio fdd das ideias não só da cara, eu.
Foi uma lição do caralho thou, a cena do "só dás valor ao que perdes" materializou-se da forma mais rude naquele período da minha vida.
Em relação aos colegas e amigos, tambem comecei a flipar, antes tinha uma atitude "ninguem deve nada a ninguem" e por isso tiinha muitos amigos e o pessoal curtia de estar comigo, mas depois comecei a questionar a cena, comecei a achar que eles tambem eram responsáveis pela minha onda, que se tinha tornado hiperdepressiva, e caguei na maioria deles, comecei a dar-me só com potas, bandidos e escumalha ocasional. Foi um período bem negro!

da0a9 No.100339

>>100334
>mas só compreende isto quem passa pelo desprezo o gozo e o bullying
Já que falas nisso, cheguei a ser gozado por gajos que estavam tão baixos na escala social, que antes disso bastava um olhar meu um pouco menos simpatico para os por na linha.
O sentimento de reibaixamento foi forte homem.

e3933 No.100342

>>100337
> tu provavelmente só reteste as más experiências.

Não houve boas experiências.

>Isso também é uma atitude um bocado infantil da tua parte e meio egocêntrica. >Esquece isso e vive a tua vida.


É difícil esquecer certas coisas. E depois há acontece-me que percebi o quão fácil é uma pessoa atraente deixar de o ser, que existem todo o tipo de doenças e acidentes e etc…, mas sendo menos paranóico há sempre o facto de que vais envelhecer eventualmente e deixar de ser atraente. Começas também a questionar relacionamentos e amizades e percebes até que ponto a tua vida é definida pela tua aparência e eu tento evitar ao máximo construir seja o que for baseado na aparência, mas é difícil.

Eu sei que isto parece tudo bastante superficial e que secalhar há pessoas que estão a ler isto e a pensar "se isto me tivesse acontecido seria tudo maravilhoso e resolveria praticamente todos os meus problemas", mas para mim pessoalmente não é assim tão simples. Há pessoas que passam por isto e pensam assim e acabam por se foder completamente como aquelas pessoas que ganham a lotaria e estoiram o dinheiro todo em parvoíces. O que não falta por aí são por exemplo gajas patinho feio que eram gordas e que depois perdem peso e andam por aí no rodízio da pila, cheias de inseguranças que nunca as deixaram e que se metem em dietas malucas. É muito fácil uma pessoa ex-patinho feio ficar obcecada com a aparência. Uma pessoa que sempre foi atraente não costuma ter essa obcessão porque não sabe o que é estar do outro lado.

Acho que se me envolvesse com alguém ou arranjasse mais amizades (sou um bocado antisocial) que iria pensar constantemente no aconteceria se e quando deixasse de ser atraente ou apanhasse uma doença debilitante qualquer. Se isso acontecesse era ver muitas dessas amizades desmoronarem-se e voltaria a lembrar-me de tudo o que já passei e seria bastante duro. Não me dando com quase ninguém não existe tanto esse medo.

E depois acontece também que consegues ver perfeitamente quando alguém está a ser superficial para ti e reparas que pessoas que sempre foram bonitas não se apercebem disso com tanta facilidade porque para elas esse tratamento é "normal". Eu sinto sempre repulsa quando recebo esse tratamento. Só consigo fazer sorrisos falsos e fingir que não reparo.

Não sei, secalhar estou só a complicar as coisas desnecessariamente.

da0a9 No.100345

>>100342
Outro anão aqui
Esse é precisamente o tópico, eu depois de ter a cena do acne, foi como se tivesse renascido ganhei outra vez uma vaidade do crl, e a cena com que tinha mais cagança era o cabelo, tinha-o comprido, cheguei a fazer tanças, rastas, não era preto mas era tão cagão como eles, moral da história.
Entre o 19 e os 24 fui gradualmente perdendo cabelo e chegou ao ponto de ser quase ridiculo parecia o vejeta, punha uma fita para disfarçar, mas tive de encarar mais uma vez a realidade, que as merdas são efémeras, e que a beleza ou qualquer outra forma de poder, não servem para ser preservadas mas sim para atingir um fim através da sua utilização.
Quando te perdes em porques, como eu admito ter feito, perdes as oportunidades.

Ps.
Esse tipo especifico de paranoia de te deixarem se não fores bonito.
És tu a anona do châ, se sim, posso comer-te?

eb92c No.100348

>>100333
>>100333
Patinho feio aqui. Já fui chamado de feio direta e indiretamente por várias pessoas. Alguns dos meus colegas deram-me o nome de Smeagol.Tenho poucos amigos de longa data e às vezes jogamos juntos online. Gajas nunca falam comigo a não ser que eu meta conversa e mesmo assim nunca mostram muito interesse. Na universidade as gajas evitam sentar ao meu lado, só mesmo se estiver tudo cheio menos o lugar ao meu lado e mesmo assim metem tipo uma mala ou cadernos de forma a erguer uma espécie de muralha da China entre nós

cc707 No.100349

>>100342

>É difícil esquecer certas coisas

Compreendo-te bem demais. Ainda guardo algum rancor de muitas coisas que me aconteceram e isso reflecte-se na minha frieza quando conheço pessoal pela primeira vez e até alguma ansiedade em espaços públicos que me possam conhecer.

>até que ponto a tua vida é definida pela tua aparência

A tua vida é definida por tudo que te torna tu e a aparência não é nenhum sistema binário. É muito mais complexo que isso. Há muitas variáveis em jogo e a aparência é apenas uma delas. Logo essa obsessão é uma perda de tempo da tua parte. É fácil ficar preso nesse tipo de pensamentos mas só de deves preocupar com aquilo sob o qual tens controlo.

>É muito fácil uma pessoa ex-patinho feio ficar obcecada com a aparência. Uma pessoa que sempre foi atraente não costuma ter essa obcessão porque não sabe o que é estar do outro lado

Verdade

>Se isso acontecesse era ver muitas dessas amizades desmoronarem-se e voltaria a lembrar-me de tudo o que já passei e seria bastante duro.

Tudo é temporário e tu vais ter de encarar isso. Mas já agora tens que idade? Mais tarde não é tanto a aparência mas mais o estatuto social entre outras coisas

>Não sei, secalhar estou só a complicar as coisas desnecessariamente.

Um bocado sim. Um dia quando fores realmente enrabado pela vida vais ver que as coisas são tão temporárias como a vida. Mais vale ir aproveitando

>>100345
Agora são todos a anona do xã

e3933 No.100352

>>100345
>És tu a anona do châ, se sim, posso comer-te?

Não, não sou.

>>100349

>Ainda guardo algum rancor de muitas coisas que me aconteceram e isso reflecte-se na minha frieza quando conheço pessoal pela primeira vez e até alguma ansiedade em espaços públicos que me possam conhecer.


É isso, eu também me sinto desconfortável se encontrar alguém que me tenha conhecido nessa altura.

>só de deves preocupar com aquilo sob o qual tens controlo.


A vida seria demasiado simples se assim fosse, temos o controlo de tão pouco.

>Tudo é temporário e tu vais ter de encarar isso. Mas já agora tens que idade? Mais tarde não é tanto a aparência mas mais o estatuto social entre outras coisas


Tenho 20 anos.

>Um bocado sim. Um dia quando fores realmente enrabado pela vida vais ver que as coisas são tão temporárias como a vida. Mais vale ir aproveitando


Pois talvez.

da0a9 No.100354

>>100352
>Não, não sou.
Calma camone, era só uma piada eu próprio senti isso durante muitos anos.
>A vida seria demasiado simples se assim fosse, temos o controlo de tão pouco.
Mas a dica é jogar as cartas que tens, e adquirir aquilo que te alavanca, patamares são sobrevalorizados, a não ser que sejam conquistados e mesmo assim dependem do fim a que os dedicaste

af00b No.100359

>>100333

Concordo com tudo o que disseram para trás no fio, e deixo a minha experiência.

Era feio, mas estava no mid tier: não tinha dinheiro para vestir roupa nova, e a minha alimentação era má porque comia os restos da pastelaria da minha avó, pelo que era gordo.

Breve descrição dos meus tempos de menor:

-gordas BBW gozavam comigo, e diziam que nenhuma mulher me queria. Actualmente são mães solteiras ou feministas que se queixam que não há homens bons no mundo.

-professores gozavam comigo, e riam-se quando os meus colegas gozavam comigo

-colegas que gozavam comigo eram uns inúteis, mas tinham facilidades em tudo por serem bonitos/influentes. Quase uma década depois, continuam todos por formar-se, estando nas melhores universidades do país.

-Colegas gozavam comigo, porque se davam com os traficantes da cidade, e se eu me rebelasse ia apanhar nos cornos como gente grande

-Outros gajos vítimas de bullying gozavam comigo, porque se negavam a aceitar que eles próprios eram uma vítima de bullying. Recordo-me em especial de um, que arranjou uma namorada 4-5 anos mais nova, e que depois disso passou 1 mês a gozar comigo por não ter fofinha. Esse gajo era um dos melhores alunos da escola, que era usado para fazer os trabalhos da manada dos "fixes". Ri-me, porque hoje em dia tem uma carreira brilhante, ambiciona ser presidente da camara mas eu sei que nunca o vai ser, porque os tachos já estão todos distribuidos a vários anos.

Na universidade, longe da má alimentação e com uma Pull and Bear/Zara/primark perto de casa virei um chad. Fiz amigos e contactos onde quer que fosse, bastava ir dar uma mija e lavar as mãos ao pé de alguém, as gajas começaram a meter-se comigo por todos os lados, gajas comprometidas e tudo. Só dou graças de ter sido feio quando era puto, porque provavelmente seria um acéfalo hoje em dia se não tivesse passado por isso.

56124 No.100362

isto é pasta traduzida?

cf7e9 No.100363

>>100342
so para ter uma ideia de quando dizes ser atraente. Quanto é que medes e pesas?

cf7e9 No.100364

A unica conclusão que dou de ser e ter sido patinho feio, é que respeito as gajas que se sentiram atraídas a mim quando tinha a cara na merda. Independentemente de serem degeneradas eu nunca as esquecerei e ficarei eternamente grato por me darem alguma esperança onde não havia

e3933 No.100410

>>100359
>-professores gozavam comigo, e riam-se quando os meus colegas gozavam comigo

Também me aconteceu isto. E depois esses cabrões ainda vêm com lições de moral por causa do bullying, quando às vezes eram eles até que o incentivavam.

>-Outros gajos vítimas de bullying gozavam comigo, porque se negavam a aceitar que eles próprios eram uma vítima de bullying.


Eu próprio já fiz isso (e arrependo-me bastante) e já me fizeram a mim, e concluí que quando és vitima de bullying fazer bullying a outros faz com que tu próprio sejas menos vítima de bullying (porque devias as atenções para outro puto mais vulnerável). O ensino público definitivamente traz cá para fora o pior de uma pessoa.

> hoje em dia tem uma carreira brilhante

> ambiciona ser presidente da camara

lol

> Só dou graças de ter sido feio quando era puto, porque provavelmente seria um acéfalo hoje em dia se não tivesse passado por isso.


És optimista mas tens razão. Se eu não tivesse passado por isto hoje talvez fosse uma pessoa muito diferente. Penso que afastar-me das pessoas até nem foi uma coisa totalmente má, eu era tão estúpido e ingénuo e tinha tanta falta de noção e direçao que o mais provável era ter-me dado com as pessoas erradas.

>>100363
>so para ter uma ideia de quando dizes ser atraente. Quanto é que medes e pesas?

Meço +- 1.80 e peso 75 kilos.

af00b No.100507

>>100410

O cromo da carreira brilhante, tem mesmo uma carreira brilhante, e é relevante e conhecido na área dele. Posição dele agora > presidente da camara. Mas o orgulho e a necessidade de ser louvado chamam-no, e ele ainda não percebeu que a única coisa que vai fazer para a camara é trabalhar, porque por cada 10 burros há sempre 1 que trabalha, e ele ainda não percebeu que o querem para ser esse explorado.

02916 No.100518

Quando era adolescente/pre-adolescente tinha montes de raparigas a fazerem-se a mim, mas notava mais esse "bullying" e falta de respeito noutras coisas. Hoje sou completamente mediano, talvez até feio por alguns padrões, e sinto que sou tratado melhor por toda a gente, embora não tenha a mesma atenção do sexo feminino. Acho que a própria idade e aparência mais velha ajuda a isso, não tem necessariamente que ver com tornar-se mais atraente.

e8788 No.100519

File: 1528870282262.jpg (31.13 KB, 640x360, d.jpg) ImgOps Exif Google

Não sei se fui um ugly duckling, nunca fui realmente feio mas as raparigas nunca me ligaram muito e por vezes até era um pouco gozado, penso que foi por uma questão de personalidade. Agora que estou quase na casa dos 30 noto que a vida tem sido bastante mais fácil neste aspecto.

>>100410
>Eu próprio já fiz isso (e arrependo-me bastante) e já me fizeram a mim, e concluí que quando és vitima de bullying fazer bullying a outros faz com que tu próprio sejas menos vítima de bullying (porque devias as atenções para outro puto mais vulnerável).
x2. Cheguei a fazer bullying para me esquivar do bullying, por vezes ficava com pena mas também era uma questão de "matar ou morrer". Se fosse hoje teria espetado dois socalhos em quem me fazia bullying mas na altura tinha medo.


>O ensino público definitivamente traz cá para fora o pior de uma pessoa.

Andei no público e no privado, ontem sofri mais de bullying definitivamente foi no privado, em grande parte por ser pobre, em parte por ser diferente. O pior é que os profs viam e não faziam nada, por vezes era eu que era repreendido porque na forma deles ver era eu a causar problemas e eles não queriam repreender os meninos riquinhos porque os pais eram influentes e merdas.

e3933 No.100520

>>100519
>Se fosse hoje teria espetado dois socalhos em quem me fazia bullying mas na altura tinha medo.

Pois, eu também, mas no meu caso há algumas pessoas às quais ainda vou a tempo de o fazer.

> O pior é que os profs viam e não faziam nada, por vezes era eu que era repreendido porque na forma deles ver era eu a causar problemas e eles não queriam repreender os meninos riquinhos porque os pais eram influentes e merdas.


Nunca andei no privado mas no público acontece o mesmo, só que em vez de ser com os meninos riquinhos é com os xungosos e respetivos pais xungas.

e8788 No.100522

>>100520
>no meu caso há algumas pessoas às quais ainda vou a tempo de o fazer.
Não guardo remorsos tbqh, o que passou passou e muitos dos que me fizeram bullying sei que provavelmente se arrependem. Só um ou outro que sei que continuam com a puta da mania e se os vir na rua e tentarem vir falar comigo mando-os foder.

>só que em vez de ser com os meninos riquinhos é com os xungosos e respetivos pais xungas.

Também sofri de bullying no público e garanto-te que foi mais pelos meninos da classe média do que pelos xungosos.

ee3c9 No.100533

No meu ensino básico eu era o tipico gajo com boas notas que se vestia mal e usava óculos. Ao pé dos dreads repetentes e a malta "fixe" que se vestia bem eu era o patinho feio e o alvo de muitos gozos. Nunca nada de grave quanto saco de porrada ou bullying, mas era muitas vezes ostracizado.
No secundário já me comecei a dar com pessoas decentes e a preocupar mais com a minha imagem, e fui aprendendo a manter o equilibrio mental de: nao me preocupar com bitaites irracionais de malta estupida e futil, de criticas para dar uma melhor imagem de mim, e ser como sou sem grandes vergonhas ou receios de ser gozado.

>Quando era puto e via os "Chads" e as "Stacys" a receberem um tratamento preferencial ridículo

Verdade, no passado tambem ficava com uma certa inveja. À medida que fui crescendo fui aprendendo que não é dessas pessoas que eu quero respeito ou ser especialmente bem tratado. Also, tambem já tive nos dois lados da moeda em que tambem era eu o respeitado do recreio, dava um certo ego boost, mas nada para influenciar a minha vida a parecer um chad

f6931 No.100534

Quando era puto, era bastante normal, mas muito magro.
Na adolescência, passei por uma fase meia estranha, não era nada atraente,
era muito magro, tinha uma cara minimamente decente, mas o cabelo e a maneira de me vestir à skater, não ajudavam. Tinha interesses femininos de longe a longe mas nunca aproveitei.

Agora com 23, sinto-me bem, acho que sou um médio alto, nada tipo modelo mas safo-me.
O que me lixa é não ser social, nem ter redes sociais.



[Return][Go to top] [Catalog] [Post a Reply]
Delete Post [ ]
[ * ] [ c / des / n / t / u ] [ int / luso ] [ b / con / pol / xxx ] [ meta ] [ info / regras / notícias / https / git ]